Brasil

5/cate1/Brasil

Política

5/cate1/Política

Vídeos

Esportes

5/cate4/Esportes

Internacional

5/cate5/Mundo

Economia

4/cate2/Economia

Podcast

Últimas Notícias

Bolsonaro ironiza doença após anunciar exame para detectar câncer


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou a notícia de que poderia estar com câncer de pele para não responder a perguntas de jornalistas nesta quinta-feira, 12. 
“Pessoal, como estou com câncer, não vou poder atender vocês. Ok?”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada e seguir para a Base Aérea, de onde embarca para o Tocantins.
O próprio presidente informou nessa quarta-feira 11, sobre a possibilidade de estar com câncer de pele. Já a Secretaria de Comunicação do Planalto informou o contrário, descartando a possibilidade de Bolsonaro ter a doença.
“O presidente Jair Bolsonaro esteve nesta tarde [de quarta-feira], em Brasília, no Hospital da Força Aérea Brasileira, onde passou por avaliação médica dermatológica. O presidente apresenta boas condições de saúde, sem qualquer indicativo de câncer de pele e mantém a previsão de agenda para a semana conforme programado”, informou a Secom por meio de nota. Por Metrópolis.

Câmara aprova novo marco de saneamento. Deputados ainda vão analisar destaques que podem alterar o projeto



O projeto de lei do saneamento básico, enviado à Câmara pelo Executivo, facilita a privatização de estatais do setor, exige licitação para a contratação desses serviços e prorroga o prazo para o fim dos lixões. Os deputados ainda precisam concluir a votação dos destaques, que ficaram para a próxima semana. Vale ressaltar, que OS atuais contratos de municípios com estatais de saneamento, geralmente estaduais, serão mantidos até o fim do prazo pactuado.

Esta é uma nova tentativa do governo de mudar as regras para serviços de saneamento básico. Duas medidas provisórias sobre o tema já perderam a vigência sem serem votadas pelo Congresso.

A principal polêmica é a viabilidade de abastecimento de locais com pouca atratividade para a iniciativa privada, como é o caso do município de  Jordão, por exemplo, acabando com o financiamento cruzado, pelo qual,  áreas com maior renda atendidas pela mesma empresa financiam parcialmente a expansão do serviço para cidades menores e periferias. Com informações da Agência Câmara.


Vanda Milani participa da elaboração da Carta de Madri, na COP 25.



Membro da  missão oficial de parlamentares brasileiros que participam da Conferência sobre Mudanças Climáticas(COP-25),realizada em Madri(Espanha),a deputada Vanda Milani(Solidariedade )foi a única deputada federal a participar da elaboração da  Mensagem do  Congresso Nacional e dos Governadores da Amazônia Legal na COP-25,uma Carta contendo os principais desafios para  desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Elaborada por congressistas e governadores  cujas reuniões foram presididas  pelo senador Davi Alcolumbre (presidente do Congresso Nacional) ,a Carta  reitera os compromissos do Brasil assumidos no Acordo de Paris, orientados para uma economia verde, desmatamento ilegal zero, defesa dos povos indígenas e populações tradicionais ,com inclusão socioeconômica e respeito à cultura destes povos .

No Documento, de acordo com a parlamentar, o Congresso Nacional declara seu total apoio ao Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal como voz para o país e o mundo. A Carta, destaca Vanda Milani, também  pleiteia apoio e autorização do Governo Federal para que o Consórcio Interestadual e os estados associados possam captar junto ao mercado internacional e enfatiza que 2020 deverá  contribuir decisivamente na efetivação dos mercados ambientais-como pagamento por resultados e créditos decorrentes da manutenção e recuperação de florestas.

Comprometimento.

Por fim, salienta a deputada, a Carta conclama ao comprometimento nacional e internacional por meio de ações positivas e concretas para a efetivação de um novo modelo de desenvolvimento sustentável para a Amazônia legal e seu povo. Após redigida e assinada por todos, a Carta de Intenções foi entregue ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, no espaço HUB Brasil, pavilhão 6, na sede da COP 25. Para Vanda Milani, a COP 25 e a elaboração da Carta, “será um divisor de águas na concretização de uma  política ambiental equilibrada e sustentada, que tenha por fim a preservação do meio ambiente e valorização do homem que nele habita”.  






Bolsonaro vai a hospital e diz que investiga “possível câncer de pele”



O presidente Jair Bolsonaro declarou hoje (11) que foi ao hospital da Força Aérea Brasileira, em Brasília, para investigar um "possível câncer de pele".
Anteriormente, a assessoria do presidente havia dito que Bolsonaro foi ao hospital fazer exames de rotina. 
Ao retornar ao Palácio da Alvorada no fim desta tarde, o presidente afirmou que os médicos estão checando a possibilidade de um câncer de pele. 
"Tem possível câncer de pele. Fizeram uma checagem em mim. Inclusive, não sou eu que peço, muitas vezes eles que me convocam, e eu vou para lá", disse. 

"Eu tenho a pele clara, pesquei muito na minha vida, gosto muito da atividade. Então, a posição de câncer de pele existe", acrescentou.  Fonte: Sputinik

Prisão após segunda instância passa em definitivo na CCJ


Foto: Marcos Oliveira/Ag. Senado

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) confirmou nesta quarta-feira (11) a aprovação do Projeto de Lei do Senado 166/2018, que permite a prisão de condenados após decisão em segunda instância. O projeto, do senador Lasier Martins (Podemos-RS), já havia obtido uma primeira aprovação nesta terça-feira (10) e precisava passar por turno suplementar de votação na CCJ.

O texto tem caráter terminativo, o que significa que poderá seguir diretamente para a Câmara dos Deputados, desde que não seja apresentado recurso para votação em Plenário. Mas diante da complexidade do tema, os parlamentares avaliam que o projeto deverá passar pela análise de todo o conjunto de senadores, em Plenário.
O prazo para interposição de recurso é de cinco dias úteis, contados a partir da data de votação do parecer na comissão. O recurso precisa ser assinado por pelo menos nove senadores.

Nesta terça-feira, o presidente do Senado apontou que o PLS só deverá ser votado no próximo ano. Davi Alcolumbre afirmou que o Senado aguardará decisão da Câmara dos Deputados sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 199/2019, que trata do mesmo assunto.
Fonte: Agência Senado

Da Saúde para campanha eleitoral


Absurdo

Apesar da maior recessão da história do país, parlamentares ameaçam  meter a mão em dinheiro da saúde, educação e do saneamento básico  para usar na campanha eleitoral do ano que vem. O valor é maior que o destinado às eleições de 2018.

* A farra, que pode deixar pacientes sem remédios da farmácia popular, é multipartidária: tem o apoio do PSL de direita e do esquerdista PT.  Novo, PSol e o Cidadania são contra; mas, juntos, não têm força para impedir a votação em plenário.

Trâmite

O montante ainda será submetido à votação no relatório final da Comissão Mista de Orçamento e depois seguirá para o plenário no próximo dia 17. Como as críticas pipocam de todos os lados, resta saber quem são os parlamentares que vão botar “a cara a tapa”.

Lagosta e vinho

TCU libera a compra de lagosta e vinho pelo Supremo Tribunal Federal em licitações realizadas pela Corte, com ressalvas. Só deve ser servido lagosta e vinho quando houver ao menos “duas altas autoridades” presentes no evento do STF.

* O TCU rejeitou ação do MP que considerava as iguarias incompatíveis com a realidade no prato da maior parte da população brasileira.

Ranking político

Às vésperas do recesso parlamentar, é comum a divulgação do ranking político, ou seja, a relação daqueles que mais se destacaram durante o período legislativo.

* Nos últimos dias todo mundo no parlamento está de olho nos sites que divulgam a posição de cada deputado e senador. As acreanas Mailza Gomes está em alta no Senado e Mara Rocha, na Câmara

Cachimbo da paz I

Rodrigo Maia embarca nesta quarta-feira para a Europa, onde terá uma série de compromissos como representantes de organismos internacionais. Segundo interlocutores de Maia, a intenção é estreitar laços com líderes mundiais ignorados ou atacados pelo presidente Jair Bolsonaro.

* Nesta semana, Maia desembarca em Genebra, na Suíça, onde encontrará representantes da Organização Mundial do Comércio (OMC) e a ex-presidente do Chile Michelle Bachelet, hoje comissária da Organização das Nações Unidas (ONU) para direitos humanos.

Cachimbo da paz II

Desde a campanha eleitoral, Bolsonaro ataca a atuação de organismos internacionais. Na visão do presidente da República, essas organizações são orientadas por ideologia de esquerda e desempenham um papel fundamental para o avanço do chamado "globalismo".

* Aliados do presidente da Câmara consideram que a posição "ideológica" de Bolsonaro prejudica o país. Por isso, avaliam que o esforço de Maia é uma tentativa de "limpar a barra" do Brasil.

De olho na Oi... e no Lulinha

Polícia Federal (PF) está de olho na Oi. A PF e o MPF investigam pagamentos suspeitos de R$ 132 milhões da Oi para empresas do filho do ex-presidente Lula, Fabio Luis Lula da Silva, o Lulinha. A 69ª fase da Operação Lava-Jato e foi batizada de "Mapa da Mina", um desdobramento da 24ª fase, que levou o ex-presidente Lula para depoimento.

* De acordo com o Ministério Público Federal, tais pagamentos foram realizados sem justificativa econômica plausível enquanto o grupo Oi/Telemar foi beneficiado por diversos atos praticados pelo Governo Federal.

Frase

“Brasil e Argentina têm que se auxiliar mutuamente” – do vice-presidente da República, Hamilton Mourão.