Brasil

5/cate1/Brasil

Política

5/cate1/Política

Concursos

4/cate2/Concursos

Carros

6/cate3/Carros

Esportes

5/cate4/Esportes

Internacional

5/cate5/Mundo

Economia

4/cate2/Economia

Vídeos

3/cate6/Vídeos

Últimas Notícias

Nissan mostra X-Trail para testar receptividade do Brasil ao SUV híbrido


A Nissan revelou na 30º Salão do Automóvel de São Paulo o X-Trail Hybrid, utilitário esportivo de médio porte que está atualmente em sua primeira reestilização sobre a terceira geração (em nosso País, chegaram a ser importadas as duas primeiras gerações, entre 2005 e 2011). Como o X-Trail viria em uma faixa de preço mais elevada, a intenção da marca foi testar o quão consumidores deste segmento estão dispostos a pagar por um SUV híbrido.
[Leia Mais]

Jeep Renegade Trailhawk 2019 em uma pista desafiadora: aguenta tudo?


No ano de 2015, aproveitando o embalo do lançamento do Jeep Renegade, a concessionária teresinense United aproveitou um espaço ocioso (onde anteriormente eram guardados carros de estoque) para construir uma pista que reproduz diversos desafios encarados no fora-de-estrada. Em dezembro daquele ano, tive a oportunidade de dirigir o SUV no local. Tempos depois, a pista ficou sem uso e chegou a ficar coberta por matagal - mas agora está reabilitada para oferecer a chance de um test-drive mais radical. Quase exatamente três anos depois, como se sai a linha 2019 do Jeep na mesma pista? E eu, fiquei mais experiente na condução off-road? É o que fomos descobrir!
[Leia Mais]

Cubanos e os direitos humanos



Cubanos podem?

Dessa vez, o presidente eleito Bolsonaro colocou os direitos humanos em xeque. Como pode um trabalhador receber 30% do salário e dar 70% para o chefe? Por muito menos há deputados respondendo na Justiça por prática similar.

* O programa Mais Médicos está selecionando brasileiros para trabalhar nas regiões mais vulneráveis do país.

CPI

Números do Ministério da Saúde revelam tamanho do rombo no programa Mais Médicos.  De 2013 a 2017, foram enviados à Cuba cerca de R$ 7,1 bilhões.

* Parlamentares da base de Jair Bolsonaro já prometem instaurar a CPI do Mais Médicos pra investigar um suposto esquema de Caixa 2 para as campanhas do PT, oriundos dos recursos do Mais Médicos.

Parceria

Pelo convênio com a OPAS, os intercambistas da ilha de Fidel recebem uma "ajuda de custo" que varia entre R$ 1.500 e R$ 3.000. Uma miséria comparada ao valor da bolsa: R$ 11.500,00 que deveria ser integralmente paga a todos os médicos participantes.

* Na opinião do deputado Alan Rick, o convênio celebrado pelo governo do PT com a OPAS é desumano. “O salário dos médicos cubanos é enviado a Cuba para financiar a ditadura castrista" – disse ele.

Intolerância

Lamentável o que se vê atualmente nas redes sociais, mais necessariamente no facebook: um perigoso crescimento na falta de aceitação de opiniões, pensamentos e reflexões divergentes das suas, que resultam, por diversas vezes, em ásperas discussões, verdadeiras guerras virtuais infindáveis de quem possui os melhores argumentos, jamais aceitando que ambos podem estar corretos, cada um com sua vertente e experiências pessoais.

Preconceito  

Respeitada por muitos colegas, a coronel Sheyla Sampaio, futura comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal, ainda enfrenta resistências de quem não aceita uma mulher no comando. Lamentável!

Base aliada   

Pelas contas de analistas políticos, o presidente eleito Jair Bolsonaro conta hoje com até 260 deputados e 39 senadores. Para aprovar a PEC da reforma da Previdência, por exemplo, ele vai precisar conquistar, ao menos, 308 votos na Câmara e 54 no Senado.

* Conseguirá? Para os analistas, é uma boa largada entre os parlamentares.

Novo procurador

Em primeira mão, Veja diz na edição deste final de semana que o preferido de Sérgio Moro para suceder Raquel Dodge na Procuradoria Geral da República é Deltan Dallagnol.

Frase

“Quando Bolsonaro anunciou para ministro da Defesa o general Azevedo, eu juro ter escutado Geraldo Azevedo” - Vital Ramos V. Júnior, leitor do Correio Braziliense.

Concurso da SED tem salários de até R$ 1,3 mil e encerra inscrições neste domingo (18)

Processo seletivo oferece 500 vagas e as inscrições são feitas pela internet

SED vai contratar mil novos professores e 500 administrativos para municípios de MS ©DIVULGAÇÃO
A SED (Secretaria de Estado de Educação) encerra o prazo de concurso público para administrativos da educação neste domingo (18). As inscrições serão feitas somente via Internet, no endereço eletrônico. A prova escrita objetiva será realizada nos municípios de Campo Grande e Dourados.

Ao todo, são 500 vagas para os cargos de Assistente de Atividades Educacionais (Ensino Médio completo) – 40 horas semanais e remuneração de R$ 1.323,89; Agente de Limpeza (Ensino Fundamental completo) – 40 horas semanais e remuneração de R$ 1.067,65; Agente de Merenda (Ensino Fundamental completo) – 40 horas semanais e remuneração de R$ 1.067,65.

A taxa de inscrição tem os seguintes valores: para o cargo de Assistente de Atividades Educacionais, na função de Assistente de Atividades Educacionais: R$ 135,10 e para o cargo de Agente de Atividades Educacionais, nas funções de Agente de Limpeza e de Agente de Merenda: R$ 81,06.

Confira o Edital no Suplemento do Diário Oficial do Estado.

Inscrição prorrogada

Sexta-feira (16) era o último dia do prazo para o concurso de administrativos de educação da SED (Secretaria de Estado de Educação), mas os candidatos ficaram frustrados ao acessar o site da banca organizadora do concurso e se deparar com as inscrições encerradas. Em nota, a SAD (Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização) alegou falha na programação do site e, para não prejudicar os candidatos que não conseguiram fazer as inscrições, o prazo foi prorrogado até este domingo (18), às 23h59.

Por: Mylena Rocha


Imprimir

Haddad declara gasto de campanha 15 vezes maior que Bolsonaro



O candidato derrotado à Presidência da República, Fernando Haddad (PT), entregou sua declaração na tarde deste sábado, data limite para que os candidatos que disputaram o segundo turno apresentassem suas contas.
Pelas informações, Haddad arrecadou aproximados R$ 35,4 milhões (sendo R$ 33,7 em recursos financeiros) e gastou R$ 37,5 milhões, restando uma dívida de campanha de cerca de R$ 3,8 milhões.
Impedido de disputar a eleição com base na lei da Ficha Limpa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que ocupava a cabeça de chapa antes de Haddad, ainda antes do primeiro turno, havia declarado arrecadação de R$ 20,6 milhões e gastos de R$ 19,8 milhões.
Já Bolsonaro declarou ter arrecadado R$ 4,4 milhões e gastado R$ 2,5 milhões. Ele já havia entregue suas contas. Vítima de uma facada em 6 de setembro, Bolsonaro passou a maior parte da campanha no hospital ou em casa, recuperando-se.
A área técnica do Tribunal Superior Eleitoral concluiu na segunda-feira (12) análise preliminar da prestação de contas da campanha de Bolsonaro e apontou 17 indícios de irregularidade na documentação entregue pela equipe do presidente eleito.

Médicos fazem hoje prova para validar diploma obtido no exterior



A segunda etapa do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida) 2017 será aplicada neste sábado (17) e domingo (18) em Brasília (DF), Curitiba (PR), São Luís (MA), Manaus (AM) e Belo Horizonte (MG). Mais de 900 médicos farão as provas, de acordo com o  Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).
O Revalida reconhece os diplomas de médicos que se formaram no exterior e querem atuar no Brasil. O Exame é feito tanto por estrangeiros formados em medicina fora do Brasil, quanto por brasileiros que se graduaram em outro país e querem exercer a profissão em sua terra natal.
A segunda etapa do Revalida é uma Prova de Habilidades Clínicas na qual o participante percorre dez estações para resolução de tarefas sobre investigação de história clínica, interpretação de exames complementares, formulação de hipóteses diagnósticas, demonstração de procedimentos médicos e aconselhamento a pacientes ou familiares.
As provas do primeiro turno começam às 13h e as do segundo turno, às 17h. Os portões são fechados meia hora antes. A exigência do Revalida foi um dos pontos anunciados pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, como requisito para a participação de Cuba no programa Mais Médicos. Para as autoridades cubanas, o governo eleito questiona a preparação dos médicos ao exigir que eles se submetam à revalidação do título para serem contratados. Após declarações de Bolsonaro, Cuba decidiu deixar o programa.
Desde que foi criado, em 2011, o Revalida é considerado uma prova com alto grau de dificuldade. No primeiro ano de aplicação, 12,13% dos participantes foram aprovados. Em 2012, a porcentagem caiu para 9,85% e, em 2013 chegou ao mínimo para 6,83%. Em 2014, os aprovados aumentaram para 32,62% e, em 2015, aqueles que conquistaram o direito de atuar no Brasil atingiu o nível recorde de 42,15% dos participantes.
Na primeira etapa do Revalida, realizada no ano passado, os médicos fizeram uma avaliação escrita composta por prova objetiva de 100 questões de múltipla escolha, e uma discursiva, com cinco questões. Se inscreveram no Revalida 8.735 candidatos de 56 nacionalidades.
Os brasileiros eram maioria dos inscritos, representando 59% dos participantes. Médicos bolivianos representavam 16% dos inscritos, enquanto os cubanos, 10%. Em relação à origem do diploma, o maior número de participantes se formou em medicina na Bolívia, 55%. Cuba, com 16% e Paraguai, 12%, vinham na sequência. Com informações da Agência Brasil.


Alan Rick diz que saída de cubanos do Mais Médicos abre espaço para os brasileiros formados no exterior



O deputado federal reeleito pelo Acre, Alan Rick (DEM), ficou conhecido nacionalmente por sua defesa dos médicos brasileiros formados no exterior.

Rick foi o autor da emenda que possibilitou a participação, no programa, dos médicos brasileiros formados em faculdades estrangeiras. Com isso, hoje cerca de 4 mil médicos brasileiros oriundos de vários países trabalham no Mais Médicos, desses, cerca de 400 são acreanos. 

Recentemente, o parlamentar conseguiu aprovar um texto de sua autoria no Projeto de Lei do exame Nacional do Revalida. A emenda de Alan Rick apresentada na CCJ da Câmara, e acatada no parecer do relator, estabelece a obrigatoriedade de pelo menos dois exames do Revalida por ano.
"Atualmente mal se consegue concluir um exame anual. Para se ter uma ideia, o Revalida 2018 não pôde ser realizado porque não houve a segunda etapa do Revalida 2017", revela o deputado.

Com o anúncio, pelo governo cubano, da saída de seus médicos do programa, Alan afirma que enfim, a lei 12.871/13 poderá ser devidamente aplicada.

"A Lei estabelece a regra de prioridade de chamamento nos editais. Primeiro os médicos formados no Brasil. Como eles nunca preenchem as vagas, faz-se a chamada para os médicos formados no exterior.
Esses atendem o clamor dos municípios carentes, pois querem muito trabalhar", diz o parlamentar.

A renúncia do governo cubano ao programa também revela o regime desumano de trabalho a que são submetidos os médicos cubanos.

Pelo convênio com a OPAS, os intercambistas da ilha de Fidel recebem uma "ajuda de custo" que varia entre R$ 1.500 e R$ 3.000. Uma miséria comparada ao valor da bolsa: R$ 11.500,00 que deveria ser integralmente paga a todos os médicos participantes.

"O convênio celebrado pelo governo do PT com a OPAS é desumano. O salário dos médicos cubanos é enviado a Cuba para financiar a ditadura castrista", afirma o deputado.

De fato, os números do Ministério da Saúde revelam o tamanho do rombo: de 2013 a 2017, foram enviados a Cuba cerca de R$ 7,1 bilhões.
Parlamentares da base de Jair Bolsonaro já prometem instaurar a CPI do Mais Médicos pra investigar um suposto esquema de Caixa 2 para as campanhas do PT, oriundos dos recursos do Mais Médicos.