Segurança pública deveria ser pauta de eleição

 


O prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), sofreu um assalto na manhã desta quarta-feira (29/6), em Brasília (DF). De acordo com a prefeitura da capital gaúcha, Melo realizava uma caminhada na rua por volta das 6h, quando foi abordado por um assaltante com uma faca e teve seu celular roubado. O prefeito não sofreu qualquer tipo de violência. Fonte: G1.  

 

O fato mostra que hoje a falta de segurança pública no país é a mais importante das necessidades que os governos e políticos pouco se preocupam ao não dar a devida importância em suas campanhas por eleição.  

 

Observamos que o governo federal não é protagonista no combate à criminalidade. O país há muito tempo é carente de política eficaz de segurança pública. As agências bancárias, por exemplo, têm sido alvo constante da investida de bandos armados, causando intranquilidade nas cidades.  

 

Ora, sem segurança pública não se pode viver em paz no Brasil. Diariamente e em todos os lugares as pessoas e empresas são violentadas por criminosos dos mais diversos calibres.   

 

Não temos mais segurança para ir ao trabalho, ao colégio, ao hospital, ao lazer etc. Hoje, você é importunado ou assassinado dentro de sua própria casa por delinquentes. Quando saímos de casa paira a sensação desagradável de que possamos ser assaltados, baleados ou mortos, tal é o clima de insegurança por que passa o país.  

 

As causas da criminalidade, por mais que muitos queiram transferir para o terreno das desigualdades sociais, falta de emprego, educação etc., não justificam que os cidadãos de bem fiquem desprotegidos de segurança pública, uma obrigação compartilhada da União, Estados e Municípios.  

 

Não se compreende por que a questão da falta de segurança pública para todos não é preocupação prioritária da pauta dos governos e políticos em suas campanhas eleitorais.  

 

A segurança pública é um tema importante que deveria ser levado a debate pelos candidatos ao Executivo e Legislativo, pois é preocupante o aumento da sensação de insegurança da sociedade diante da quantidade de crimes no Brasil.  

 

Júlio César Cardoso

Servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem