Mara Rocha cobra do Governo do Acre diminuição da pauta para evitar crise na Pecuária

 


Em pronunciamento feito, na Câmara dos Deputados, nessa sexta-feira (04/02), a Deputada Federal Mara Rocha falou sobre a crise instalada na pecuária do Acre desde a suspensão das atividades do frigorífico da JBS no estado.

A partir da interrupção das atividades da JBS, a arroba do boi caiu de R$ 290,00 para R$ 275,00. A demanda se concentrou no Frigonosso, único frigorífico de maior porte em atividade, e isso estrangulou a escala de abate, que só tem previsão de atendimento para o mês de março.

Diante dessa crise, que ameaça o setor pecuarista do Acre, Mara Rocha pediu maior atenção por parte do governo do Estado: “Essa situação está afetando diretamente os criadores do Acre e causando sérios prejuízos a nossa economia. Para se ter ideia, aproximadamente  R$ 50 milhões estão deixando de circular no  estado. É hora do governo Acre mostrar que apoia o produtor rural, como era sua promessa de campanha. A pecuária de um estado não pode ficar refém de frigoríficos. Os criadores do Acre, estão esperando uma ação forte e sensata do governo do estado!”

A parlamentar defende que o governo reduza a pauta do boi gordo e de todos os animais, de forma a dar viabilidade econômica na venda e no abate em outros Estados.

“Os 12% de ICMS cobrados hoje inviabilizam o envio de gado para abate em estados vizinhos. A única saída para evitar maiores prejuízos à pecuária do Acre, é o governo reduzir não só a pauta do boi gordo, mas de todas as categorias de animais (vacas, bezerros, novilhas), para viabilizar a venda e o abate para outros estados. A redução da tributação de 12% para 5% dará aos criadores a chance de comercializar seus animais, gera emprego e renda, o Estado arrecada mais e todos ganham”, finalizou Mara Rocha


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem