Ingresso de Mara Rocha ao MDB mexe com o tabuleiro político no Acre

 


Por Mariano Maciel

Filiação

A filiação da deputada Mara Rocha ao MDB nesta terça-feira 15, mexe com o tabuleiro político do Acre. Por isso repercutiu tanto no meio político de Brasília. A saída do PSDB, aproveitando a janela partidária, era tida como certa.

* À convite do presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, para disputar o Governo do Acre e também do diretório estadual presidido pelo deputado Flaviano Melo, Mara Rocha não recusou os convites depois de ouvir apoiadores,  uma vez que o ingresso ao PL foi inviabilizada com a chegada do senador Márcio Bittar que comanda o "centrão" no Acre e tenta emplacar a mulher, Márcia Bittar, ao Senado a qualquer custo.

Cortejada

Mara Rocha recebeu convites de outros partidos, mas optou pelo MDB, onde recebeu carta branca para apoiar o presidente Jair Bolsonaro à reeleição.

* A ex-tucana não procurou nenhum partido para se filiar a partir da janela partidária, no entanto foi procurada por diversas siglas.

Puro sangue   

Até bem pouco o MDB que apoiaria a reeleição de Gladson Cameli, agora pode ter uma chapa “puro sangue” na corrida às eleições de outubro, encabeçada por duas mulheres: Mara Rocha governadora, Jéssica Sales senadora.

Terceira via

Para terem chance de vencer os candidatos Jair Bolsonaro e Luiz Inácio Lula da Silva na corrida eleitoral 2022, os pré-candidatos que tentam pela chamada terceira via, como Moro e Eduardo Leite, teriam que declarar que votaram no atual presidente da República, e buscar os votos dos 55% de eleitores que elegeram Bolsonaro no segundo turno, porque não queriam Lula.

* A afirmação é do cientista político pernambucano Antônio Lavareda, ao fechar os debates de três dias do Essent Jus Experience, cuja aposta é a de que essas eleições majoritárias “serão normais”, polarizadas entre Lula e Bolsonaro.

Retirada

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), retirou-se da pré-campanha pela Presidência da República e afirmou que irá se dedicar à condução do Legislativo neste momento de crise e imprevisibilidades provocadas pela guerra na Ucrânia.

 A expectativa é que ele tente pavimentar a recondução ao cargo de presidente no Senado no ano que vem e o PSD tente lançar outro pré-candidato.

Federação

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, garantiu que a legenda não tem a intenção de participar, neste momento, de uma federação com o PT. Com o gesto, parlamentares e caciques de ambos os partidos descartaram qualquer possibilidade de união até as eleições.

Ficha Limpa

Em uma reviravolta, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu rejeitar uma ação proposta pelo PDT que tinha como objetivo flexibilizar a Lei da Ficha Limpa. Com a decisão, a legislação segue inalterada para quem for disputar as eleições em outubro deste ano.

Frase

PT evita o “já ganhou” e busca alianças.

 

 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem