Diploma Bertha Lutz homenageia desembargadora Eva Evangelista

 


De forma remota, a desembargadora Eva Evangelista, do Tribunal de Justiça do Acre, participou da sessão solene do Senado, comandada pelo presidente Rodrigo Pacheco, na qual foi agraciada com o Diploma Bertha Lutz, em reconhecimento e dedicação ao seu trabalho em defesa dos direitos da mulher e para a questão de gênero no Brasil.

 

A indicação da desembargadora acreana para receber a honraria foi feita pela senadora Mailza (Progressistas-AC).

 

Depois de dois anos de interrupção, devido à pandemia de covid-19, a honraria voltou a ser entregue, e desta vez para 21 mulheres, entre ela a bioquímica Maria da Penha que se destacaram em defesa da mulher.

 

 A sessão é parte do cronograma do Março Mulher, ciclo de atividades para marcar um mês dedicado à pauta feminina. A ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda. A ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda, falou em nome das homenageadas.

 

O nome do prêmio homenageia a bióloga Bertha Lutz uma das figuras centrais do movimento das mulheres brasileiras. A cientista da primeira metade do século 20 que empresta seu nome à premiação do Senado abraçou a luta pela emancipação das mulheres na academia, na política, na educação, na cultura e em outras áreas.

 

 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem