”Bocalom prefere comprar carteira escolar de fora e prejudicar marceneiros acreanos” diz Perpétua



 A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB) esteve com os marceneiros do Polo Moveleiro do Distrito Industrial de Rio Branco que reivindicam o cumprimento da lei que incentiva a compra de mobiliário escolar produzido pelas marcenarias de Rio Branco.

Vale lembrar que há mais de dez anos tanto Governo quanto Prefeitura devem cumprir a lei que viabiliza a participação de micro e pequenas empresas através do credenciamento nos editais de chamamento público, para fins de benefícios nas chamadas de compra.

Segundo o presidente da cooperativa, Jorge Melo, a prefeitura de Rio Branco está priorizando compras de empresas do Paraná, o que enfraquece a cadeia local de produção e comercialização.

“A gente não tem muitos recursos porque o trabalho é pouco. Temos mais de 20 cooperados que dependem dos nossos trabalhos, tudo sai daqui. Quando a gente não tem serviço do estado ou do município nossa situação fica difícil”.

Perpétua se comprometeu em ajudar a categoria, além de destinar emendas para melhorar a infraestrutura do polo moveleiro.

“Há pelo menos 15 anos, o Acre já saiu dessa velha história de comprar móveis de outras cidades. Aqui nós temos madeira. É só organizar, certificar e garantir que esses trabalhadores possam vender para o governo e prefeitura. Não podemos admitir que um estado que tem madeira compre moveis ou cadeiras escolares em outros estados. É aqui que a gente tem que gerar emprego e renda”, disse a deputada.

Assessoria




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem