Iklan

iklan

Sindmed-AC pedirá ao CRM a interdição ética do hospital de Xapuri

13 de agosto de 2021 | 13.8.21 WIB Last Updated 2021-08-13T17:23:29Z

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) pedirá ao Conselho Regional de Medicina do Acre (CRM-AC) a interdição ética do Hospital Epaminondas Jácome, em Xapuri. Nesta quinta-feira, 12, o hospital está sem médico, pois a única plantonista precisou pedir afastamento por estar afetada emocionalmente com as últimas agressões sofridas.


O motivo para a proposta de suspensão dos serviços da unidade se deve às condições precárias, como a falta de profissionais suficientes e estrutura predial inadequada. Mesmo após diversas reivindicações junto a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), nada foi feito para resolver os problemas.


“Não é possível manter apenas um médico plantonista em um hospital que atende urgências e emergências. Quando o profissional precisa levar um paciente para Rio Branco, a unidade fica sem servidor. Caso existam dois casos graves, com risco de morte, o profissional precisa escolher quem será estabilizado primeiro, enquanto o segundo dependerá da sorte para sobreviver”, alertou o presidente do Sindmed-AC, Guilherme Pulici.


O prédio, inaugurado em 1967, já não atende às necessidades sanitárias, além de ter a estrutura deteriorada pelo tempo e pelas constantes cheias dos rios, resultando no afundamento do piso e outros efeitos graves, como falhas na rede elétrica, condicionadores de ar sucateados, problemas no equipamento de Raio-X, setores sem luz ou com interrupções. 


O imóvel possui ainda corredores estreitos, salas sem aclimatação correta e sem exaustores de ar, contribuindo para ampliar a possibilidade de contaminações, além da população ser atendida sem a mínima privacidade por falta de salas apropriadas ou de equipamentos, como o oxímetro suficiente, 

Comente
Deixe o seu comentário
  • Sindmed-AC pedirá ao CRM a interdição ética do hospital de Xapuri

Tendências