Iklan

iklan

Senado vota privatização dos Correios até o final deste mês

17 de agosto de 2021 | 17.8.21 WIB Last Updated 2021-08-17T22:12:31Z

 


Aprovada na Câmara dos Deputados, no início deste mês, por uma boa margem de votos (286 a 173) a proposta de privatização dos Correios será votada agora pelos senadores. No cronograma do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), a privatização deve ser aprovada até o final de agosto para que a venda ocorra em 2022.

 

 A proposta abre espaço para a concessão da empresa ao capital privado em um contrato regulado pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). O objetivo do governo é se desfazer de 100% dos Correios.

 

A empresa que comprar os Correios terá exclusividade mínima de cinco anos sobre os serviços postais, ou seja, carta, cartão postal, telegrama e demais correspondências.

 

Na Câmara, foi decidido também um dispositivo que prevê a estabilidade por 18 meses para funcionários da estatal após a privatização da empresa. Eles só poderão ser demitidos neste período por justa causa e direito a adesão ao PDV (o plano de demissão voluntária).

 

Senadores de oposição deverão se manifestar contra a privatização dos Correios. Eles afirmam que a estatal dá lucro – e por isso, não deveria ser vendida. Mas ao que parece o governo tem a garantia dos votos necessários para a aprovação da matéria.

 

Ente os parlamentares da bancada do Acre, o senador Sérgio Petecão disse que aguarda decisão do seu partido, o PSD, para se manifestar. Os demais senadores Marcio Bittar (MDB) e Mailza Gomes (PP) ainda não se pronunciaram também sobre a privatização da estatal.

Comente
Deixe o seu comentário
  • Senado vota privatização dos Correios até o final deste mês

Tendências