Mara Rocha participa de audiência publica sobre projeto de Política Nacional de Economia Solidária

 


Na última segunda-feira (28/06), a Deputada Federal Mara Rocha participou de audiência pública, na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara dos Deputados para debater o Projeto de Lei 6606/19, que trata da Política Nacional de Economia Solidária.


A audiência foi uma iniciativa da parlamentar acreana, que é a relatora do Projeto de Lei, e contou com a participação do Presidente da Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários (Unisol Brasil), Leonardo Pinho; da vice-presidente da União Nacional das Organizações Cooperativistas Solidárias (Unicopas) e presidente da Unicatadoras, Claudete Costa; e da coordenadora-executiva do Fórum Brasileiro de Economia Solidária, Tatiana Valente, além de diversos parlamentares.


Os expositores fizeram questão de ressaltar a importância da economia solidária para o desenvolvimento econômico do Brasil e a necessidade de um marco regulatório para o setor.


Tatiane Valente lembrou que a economia solidária pode ser um fator de apoio para combater o desemprego no Brasil: mais de 14 milhões de brasileiras e brasileiros estão em situação de desemprego e que mais de 19 milhões vivem na miséria. “Mais de 14 milhões de brasileiros estão desempregados. A aprovação deste PL vai fomentar a geração de novos empreendimentos para que essas pessoas tenham a oportunidade de gerir seu próprio trabalho e gerar renda para suas famílias, além disso, o PL vai regularizar o trabalho já desenvolvido por milhares de empreendimentos”.


Mara Rocha, relatora do PL 6606/19 (antigo PL 4685/12), acredita que o projeto impactará diretamente em mais de 19 mil empreendimentos solidários existentes no País, e poderá influenciar na criação de muitos outros, gerando emprego e renda para as comunidades.


"É extremamente relevante que o Estado reconheça legalmente a existência das organizações da economia solidária e que se empenhe na implementação de políticas públicas destinadas a incentivá-las, com linhas de crédito e facilidades de operações,  de forma a garantir a geração de emprego e renda", finalizou Mara Rocha.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem