Bolsonarista invade festa de aniversário e assassina petista


                    Imagem: Twitter/Marcelo Arruda, vitima da politica do ódio

Por Gontran Neto/Urtiga do Juruá 


Líder do Partido dos Trabalhadores e Guarda Municipal, Marcelo Arruda, em sua festa de aniversário de 50 anos, para amigos e familiares na Sede da Associação Esportiva Saúde Física (Aresfi) – Foz do Iguaçu, na madrugada deste domingo (10), foi assassinado por José Jorge da Rocha Guaranho, Agente Penitenciário Federal, que invadiu o espaço e cometeu o primeiro crime político no ano de eleição, gerado pelo ódio e intolerância.

Marcelo Arruda, mesmo atingido por três tiros pelo bolsonarista, revidou e o alvejou na cabeça, (segundo informação o assassino não morreu, está na UTI) contudo, pela monstruosidade em não aceitar a democracia e ódio ao petismo, encantado com um governo autoritário, José Jorge, com certeza teria almejado outros que pensam diferentes, se aniversariante antifascista, não reagisse a tempo.

 A tragédia ocorrida matou Marcelo Arruda, que deixou esposa e quatro filhos, o mais novo, um bebê de 1 mês. É fruto da intolerância cultivada neste governo fascista, que para atingir seus objetivos políticos prega a eliminação dos adversários, pois, através de discursos criminosos, que vão além da liberdade de expressão e não punidos pelas autoridades, o incentivo ao uso da violência física surgem com atos terroristas e assassinato.

Marcelo Arruda, foi candidato a vice-prefeito pelo Partido dos Trabalhadores em 2020, era Diretor do Sindicato dos Servidores de Foz de Iguaçu (SISMUFI), líder partidário, é o primeiro a perder a vida por intolerância política, que faz lembrar as frases de ódios: “Vamos botar ponto final em todos os ativismos no Brasil” e “vamos fuzilar a petralhada”. O assassino invadiu se vangloriando, “é Bolsonaro seus filhos da puta”. O preço da ignorância teve resultado trágico.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem