Senadora Mailza defende mais mulheres na política e relembra a data contra a violência de gênero

No plenário, agradeceu ao ministro Ciro pela confiança e respeito e destacou apoio recebido da Executiva Nacional para coordenar o processo do partido ao qual é presidente no Acre, o Progressistas



A senadora Mailza (Progressistas-AC) discursou no Congresso sobre o fim da violência política contra as mulheres. A senadora relembrou que, neste mês de junho, completam-se 15 anos do decreto que estabeleceu o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

Para Mailza, a data representa não apenas um avanço na luta contra a violência política de gênero no Brasil, mas reitera a importância dos homens nessa luta. “Sou Senadora da República, presidente do Progressistas no Acre e fui vítima de violência política. Quero falar sobre isso apenas para dizer que, nesta luta, recebi ajuda de um homem especial: o ministro-chefe da Casa Civil e presidente nacional do Progressistas, meu amigo Ciro Nogueira. Eu e Ciro sempre tivemos uma relação pautada pela transparência, lealdade e em favor do povo. Com Ciro, lutei pelo Acre e saímos vitoriosos em 2020, com ampliação do nosso partido no Acre, elegendo prefeitos nas mais importantes cidades e capital, 5 ao todo; 1 vice-prefeito, que hoje ascendeu ao cargo de prefeito; e 38 vereadores. Hoje, somos a maior bancada na Assembleia Legislativa do Acre e temos uma meta ousada para estas eleições”.


Mailza agradeceu ao ministro Ciro pela confiança, celebrou o fato de ser líder da bancada progressista no Acre e relembrou feitos como senadora em prol das mulheres. “Como senadora, apresentei uma proposta que muda a legislação eleitoral para incentivar as candidaturas femininas e combater as fraudes na cota de gênero, tornando mais rigorosas as punições para o descumprimento das normas que garantem a participação feminina na política. [...]. Espero levar essa discussão adiante aqui no Congresso e quero ser incentivadora de outras mulheres na política. Eu cuido das mulheres com muito carinho”.

Finalizando o discurso, a senadora agradeceu aos colegas de bancada, presidente do movimento Mulheres Progressistas, deputada Iracema Portella, saudou lideranças locais e fez um pedido. “Vamos acabar com a violência política contra as mulheres. O nosso lugar quem decide somos nós. Quando uma mulher é agredida na política, a democracia é a maior vítima. Contem comigo. Que Deus nos abençoe”.

 

A fala gerou diversas reações no plenário. Confira:

 

Senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) - presidente do Senado

 

Em nome da Presidência, tambem reconheço o importante e significativo da senadora Mailza e presto igualmente a minha solidariedade, assim como foi pronunciado aqui pelos nossos colegas Senadores e Senadoras.

 

Senadora Margareth Buzetti (PP-MT) 

 

Senadora Mailza, minha solidariedade. Violência política ninguém deve sofrer. Nem mulheres, nem homens, gênero nenhum deve sofrer. Quero me solidarizar com as mulheres por que somos poucas E ninguém pode nos impedir. E ninguém vai nos impedir. 

 

Daniella Ribeiro (PSD-PB)

 

Trago minha solidariedade à senadora Maliza Gomes. Durante o meu percurso como Líder do

Progressistas no Senado, tive a oportunidade de liderar a bancada ao lado de Mailza e ter essa companheira tão especial, mulher forte, mulher destemida, mulher batalhadora e que sempre nos representou e que representa muito bem o Acre no nosso Senado Federal. Mailza, te apoio a você não só como mulher, mas pela mulher que você é, sempre lutando pelas causas não só das mulheres, mas pela causa do povo brasileiro.

 

Senador Eduardo Girão (Podemos-CE)

 

Mailza é uma mulher exemplar, de valores, princípios, que representam o estado do Acre. Que haja bom senso, um final feliz e com justiça. Espero sabedoria. 

 

Eliziane Gama (Cidadania-MA)

 

Minha solidariedade e indignação. Esse é um problema que precisamos enfrentar. Nós precisamos mostrar para o Brasil que ninguém irá nos deter. Siga firme, senadora Mailza!

 

Rose de Freitas (MDB-ES)

 

Senadora Mailza, sinto todas as suas dores. Nós somos mulheres e estamos aqui, olhando, e não temos nenhuma resposta. Nós não tivemos coragem, sabendo do tamanho da discriminação contra as mulheres. O seu Estado, as pessoas, vão observar isso. [Desejo] Força, coragem e enfrentamento. Você é preciosa nessa Casa. Você, se eleita novamente, vale muito. Seu Estado erra muito nisso. A história vai cobrar.

  


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem