Léo e Perpétua Almeida integram comissão externa que vai acompanhar circunstâncias da morte de indigenista e jornalista na Amazônia

 


A Câmara dos Deputados aprovou a criação de uma comissão externa para acompanhar, fiscalizar e propor providências sobre o desaparecimento, no último dia 5, do indigenista brasileiro Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips, na região do Vale do Javari, no Amazonas. Os deputados acreanos, Léo de Brito (PT) e Perpétua Almeida (PCdoB) integram a comissão externa, criada por meio de ato da Presidência da Câmara.

A proposta foi apresentada pela deputada Joenia Wapichana (Rede-RR) e outros 12 parlamantes. “Diante de toda a escalada de violência contra povos indígenas, apoiadores e protetores ambientais, a Câmara tem o dever de acompanhar esse caso”, afirmou a deputada. “A invasão das terras indígenas envolve a presença de garimpos ilegais, madeireiros, narcotráfico. Devemos apontar soluções para fatos preocupantes e graves.”

O deputado Léo de Brito considera a comissão estratégica. “É uma situação que está, inclusive, tendo uma repercussão muito negativa para o nosso país e que precisa ser esclarecida,  até para que não aconteça mais essas situações como ocorreu com Chico Mendes e a Irmã Dorothy. Essa violência na Amazônia não pode persistir” – disse o deputado.

O Senado também aprovou uma comissão temporária externa para acompanhar as investigações.




Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem