Justiça do Amazonas inocenta Pazuello por crise do oxigênio

 


Alterações feitas pelo Congresso Nacional na Lei de Improbidade Administrativa em 2021 foram determinantes para que a Justiça Federal do Amazonas julgasse improcedente uma Ação de Improbidade Administrativa contra o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

A ação foi apresentada pelo Ministério Público Federal contra o então ministro pela “crise do oxigênio” em Manaus em janeiro de 2021, durante a pandemia do coronavírus.

Além dele, também foram inocentados a ex-secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, e seu assessor no cargo, Helio Angotti.

O então secretário estadual de Saúde do Amazonas, Marcellus Campello, também foi absolvido.

 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem