Governo pode até vetar fim da cobrança por bagagem, mas Congresso derrubará, diz Perpétua

 


O ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, afirmou que a emenda que proíbe a cobrança de bagagem pelas companhias aéreas será vetada pelo presidente Jair Bolsonaro, caso o governo não consiga retirar o trecho na votação no Senado. A emenda, de autoria da deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC), garante a gratuidade do despacho de bagagens de até 23 kg em voos nacionais e até 30 kg em voos internacionais.


Sampaio classificou a emenda inserida na MP 1089/21 como “água no chopp” e disse que “não existe almoço grátis”. Segundo o ministro, a emenda causaria um aumento no valor da passagem aérea.


Perpétua acredita que parlamentares e a população estão cansados de serem enganados, uma vez que a alteração da legislação prometia a diminuição das passagens, o que nunca aconteceu.


"As empresas não foram verdadeiras quando afirmaram que iam baixar o preço da passagem se nós permitíssemos aqui a cobrança da bagagem. A maioria desta Casa permitiu e agora todos viram que foram enganados. O governo pode até vetar a gratuidade das bagagens, mas dessa vez o Congresso derruba. Todos estão se sentindo enganados, Parlamento e população. Absurdamente a passagem só aumenta, quase que semanalmente", disse.


 Assessoria


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem