Fome, miséria, desemprego, tortura e morte, mito e penúria, este é o Brasil atual

Reprodução Twitter

 

Jair Bolsonaro: "O grande erro da ditadura foi torturar e não matar"

"Câmara de gás em Sergipe". Deve está feliz o presidente que ama torturador.


Por Gontran Neto/Urtiga do Juruá

 

Desejar um Brasil que absolva seu povo de forma justa, com equidade e oportunidades para todos é o sonho profundo dos brasileiros para o hoje e o amanhã. A esperança não deve morrer, visto que através do voto a cada quatro anos pode-se  rever os erros, as fraquezas, e/ou permanecer na penúria, mantendo-se cúmplice das mazelas que o país enfrenta. Continuar fazendo arminha atraído com a politica implantada pelo mito, a qual se afirmou em tortura, destruição, desgraça, lágrimas e "ranger dos dentes", exterioriza a falta de grandeza e o quão minúsculo é sua preocupação com o povo sofrido desse país.

Na luta pelo enfrentamento do #OpressorContraOprimido, não é missão fácil interromper os efeitos nos anestesiados e conscientizar que é imprescindível pelejar para melhores dias. Ademais, o país em sua história  em nenhuma circunstancia foi vitima de incontáveis aberrações em nome de um  Deus acima de tudo, que vai de encontro aos ensinamentos sagrados. 

Com arrogância e prepotência dos ufanistas que entojaram a camisa amarela da seleção, desonram  a democracia, criminalizam o ambiente político e as amizades são desfeitas pelas agressões físicas e verbais, e matam dentro do carro da polícia e nos morros. O poder da persuasão padece diante do obscurantismo. Elegeram o Mito e acertaram na penúria, dessa maneira, despertaram as almas sádicas, surgiram dos esgotos ratos contaminando uma atmosfera positiva. 

Sustentar um individuo incompetente e barulhento, o qual no terceiro ano de mandato comprovou sua ineficiência. Mostrou sua habilidade em passeios de motos na hora do trabalho e total descaso com os mais de 666 mil mortos pela Covid no Brasil, portanto, não basta dizer que o país está ruim, mas lutar para torna-lo novamente em um Brasil civilizado e fazer da penúria um exemplo de que não se deve vadiar com a política, pois o resultado jamais será positivo para o país, consequentemente a desgraça se sobrepõe. 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem