Governo pede e FNDE priorizará processos para construção de escolas no Acre

 

O compromisso do governo do Acre inclui ampliar a rede de ensino atendendo às necessidades da população. Foto: Dilma Tavares/Repac

Por Dilma Tavares

Por solicitação do governo do Acre, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) vai priorizar a análise de processos referentes a recursos para a construção de escolas em diversos municípios acreanos, abrangendo o ensino fundamental e o médio.

O pedido com este objetivo foi feito pelo secretário de Educação do Estado, Aberson Carvalho, e pelo representante do governo do Acre em Brasília, Ricardo França, para o presidente do FNDE, Marcelo Lopes da Ponte, em reunião realizada na tarde desta terça-feira, 19, em Brasília.

“O objetivo é atender às necessidades das comunidades locais com a criação de escolas que ofereçam um ensino de qualidade, em conformidade com as atuais orientações e modalidades específicas de ensino, e dentro do processo de estruturação de rede”, explicou o secretário de Educação.

O representante do governo em Brasília, Ricardo França, reforçou a solicitação, destacando que:“priorizar a análise desses processos significa possibilitar que os benefícios cheguem mais rápido para as comunidades a serem atendidas”.

A resposta do presidente do FNDE foi direta: “Vamos dar prioridade a todas essas solicitações”, disse, já orientando a sua assessoria neste sentido.

As escolas

 

Os processos em análise no FNDE abrangem recursos destinados à construção de escolas nos municípios de Mâncio Lima, Manoel Urbano, Senador Guiomard, Sena Madureira, Brasiléia, Capixaba, Feijó e na capital, Rio Branco. A iniciativa, explicou o secretário Aberson, é um compromisso do governador Gladson Cameli.

O comprometimento do governador, reforçou o secretário, inclui ampliar a rede de ensino atendendo às necessidades da população “com escolas específicas, de acordo com as atuais modalidades de ensino, como o integral e os colégios militares, além da separação dos públicos do ensino médio e fundamental, levando esses avanços também para o interior do estado”.

Conforme exemplificou Aberson, em Feijó será construída uma escola militar. Em Mâncio Lima será uma escola de ensino fundamental na modalidade de tempo integral. Já Brasileia ganhará uma escola de ensino médio, abrindo vagas para os adolescentes e promovendo a separação das crianças do ensino fundamental, “pois cada um deve estar na sua etapa de aprendizagem e desenvolvimento”, frisou.

Também participou da reunião o assessor técnico da Representação do Governo do Acre em Brasília (Repac), Anísio Rocha.


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem