Bolsonaro diz que não cumprirá acordo entre Whatsapp e TSE

 


O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou nesta sexta-feira 15,  o acordo entre o WhatsApp e o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que a nova ferramenta da plataforma, que permite grupos com milhares de pessoas, só comece a funcionar no Brasil depois do segundo turno das eleições de 2022.

"E já adianto que isso que o WhatsApp está fazendo no mundo todo, sem problema. Agora abrir uma excepcionalidade no Brasil isso é inadmissível e inaceitável”, disse o presidente.

Bolsonaro afirmou ainda, em vídeo gravado durante a motociata no interior de São Paulo e divulgado pela Jovem Pan, que a decisão não deve ser cumprida.

"Não vai ser cumprido esse acordo que porventura eles realmente tenham feito com o Brasil com informações que eu tenho até esse momento", declarou.

O novo recurso do Whatsapp se chama comunidades. Seu estágio experimental foi lançado nesta quinta-feira (14). A nova ferramenta funcionará como um guarda-chuva para abrigar diversos grupos com milhares de usuários.

Será, na prática, um grupo de grupos, que poderá ter milhares de participantes. Hoje, grupos de conversa na plataforma podem ter, no máximo, 256 membros.

No entanto, a novidade não deve chegar nos próximos meses ao Brasil, por conta do acordo com o TSE. A ferramenta deve chegar após o segundo turno das eleições, no dia 30 de outubro. Fonte: Yahoo Notícias


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem