Senadora Mailza comemora licitação para construção da Casa da Mulher Brasileira no Acre: “Enfrentar a violência doméstica é salvar vidas”

 Parlamentar é autora das emendas que totalizam R$ 5 milhões; espaços serão construídos em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia

 


O Acre vai ganhar três Casa da Mulher Brasileira – centros de apoio e atendimento à mulher vítima de violência –  com emenda de R$ 5 milhões da senadora Mailza (Progressistas-AC). Na semana que celebra o Dia Internacional da Mulher, foi dada a abertura da licitação pelo Governo do Acre, executor do projeto. A parlamentar comemorou.

“A gente queria que as mulheres não sofressem nenhum tipo de violência. Mas quando combatemos, salvamos vidas. A construção da Casa da Mulher Brasileira é um passo definitivo no Acre para o reconhecimento do direito de as mulheres viverem sem violência e é por isso que essa tem sido uma das minhas lutas desde o início do meu mandato. Ver esse avanço é legitimar uma vitória, garantir condições de empoderamento da mulher e sua autonomia econômica”, disse Mailza.

Com a publicação do aviso de licitação, Mailza ressaltou a parceria com o governo do estado na execução das obras. “É preciso sensibilidade para enxergar e fazer algo com relação à violência contra a mulher no Acre. Neste aspecto, agradeço governador Gladson Cameli por ser um grande apoiador de políticas para nós mulheres”, disse.

O processo licitatório está sendo feito pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano – SEDUR e a execução da obra – pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e Desenvolvimento – SEINFRA.

As casas de apoio irão atender mulheres dos municípios sede e adjacentes. Rio Branco e regional Baixo Acre, Cruzeiro do Sul e todo Juruá e Epitaciolândia, toda regional do Alto Acre.

Sobre a Casa da Mulher Brasileira

Criada em 2013, faz parte do programa Mulher Segura e Protegida, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). O maior diferencial da iniciativa é oferecer, 24 horas, em um único espaço, serviços especializados para os mais diversos tipos de violência contra as mulheres.

O lugar terá capacidade para oferecer os serviços de recepção e triagem da mulher em situação de violência, atendimento multidisciplinar, administrativo e integra no mesmo  local espaço equipe de psicólogas e assistência social, apoio psicossocial, delegacia, Juizado, Ministério Público, Defensoria Pública, cuidado das crianças – brinquedoteca; alojamento de passagem e central de transportes.

Além disso, a instalação terá uma área para receber advogadas e integrantes de serviços da rede especializada de atendimento a mulheres nessa situação.

 

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem