Pré-candidata ao Senado, Márcia Bittar, uma entrevista vergonhosa em Cruzeiro do Sul


Por Gontran Neto/Urtiga do Juruá

O Brasil se tornou um país que concedeu asas e falas a alguns parasitas, políticos lunáticos, fanáticos  e despóticos, que estavam encobertos em esgotos e surgiram através das fake news, da ganância, e diante de uma fantasia da nova política, garantindo esperança e boa-venturança para os mais necessitados, com isso, o pandemônio de figuras que buscam um mandato no legislativo e executivo brasileiro é algo vergonhoso e deprimente, haja vista que se aproveitando das mass média, (geralmente de aliados) pregam o ódio, mentiras, acusações levianas para conseguirem êxitos, nem que para isso, o servidor público seja o alvo predileto, principalmente de certo senador invejoso e sua senhora.

Mas, as coisas negativas parece está enraizada em Cruzeiro do Sul-Acre, como exemplos: o governo federal anunciou o aumento do combustível para o dia 11 de março de 2022, na cidade, praticamente 100% dos donos dos postos corrigiram os valores na véspera, sem nenhum pudor, e ficou por isso mesmo, só coube aos condutores, a lamúria, e ao consumidor o berreiro pelo retorno da máquina de remarcar preço com mais frequência e moderna.

Para dar repulsa total; no dia 11 de março, a pré-candidata ao senado, Márcia Bittar participou de uma entrevista à Rádio e TV Juruá, na qual é necessário urgente um estudo para identificar como uma quantidade de excremento sai da boca de uma pessoa em tão pouco tempo, pois acusar as escolas de nos moldes atuais ser normal, segundo ela,  incentivar as crianças de incesto, zoofilia e sexo com adultos, abordo e uso de drogas, é no mínimo doentio, para não dizer outra coisa.   

A Sra. Pré-candidata ao senado, Márcia Bittar, na presença do senador, Márcio Bittar e do Professor-Prefeito, Zequinha Lima, (que acredito, não gostou nem um pouco do que ouviu), vomitou o seguinte: “Precisamos combater a ideologia de gênero e as mazelas dentro da educação. A escola tem que ensinar matemática, português e não querer educar nossos filhos dentro da ideologia de gênero e ensinar nossas filhas a achar normal ter relação sexual com os pais, com animais e com adultos. Precisamos proteger nossos jovens”.

Cruzeiro do Sul merece ouvir isso? Que professora (afastada) é essa que faz acusações gravíssimas a uma das categorias mais importante do mundo, e na maior naturalidade? Que ódio aos professores esse “casal” demonstra sistematicamente? Vão permitir que ela banalize o ensino desta maneira? Pode tudo neste país e nada de punição? #MP vai agir ou precisa ser provocado? Jornais, vídeos, blogs, youtube e redes sociais repercutem o tamanho da ira do povo com esta entrevista, senhores agentes da lei.

  


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem