Lula, Ciro, Moro e presidentes de partidos ganham em média R$ 20 mil por mês; veja os salários

 


Sem ocupar cargos públicos, três pré-candidatos ao Planalto recebem salários acima de R$ 20 mil de seus partidos. Eles são remunerados para exercer funções partidárias e recebem ainda orientação jurídica e de marketing pagos pelas legendas.

De acordo com o jornalista Rayanderson Guerra, do Extra, a lei eleitoral não proíbe que os partidos políticos tenham em suas folhas de pagamento políticos sem cargos eletivos e não estabelece um teto de gastos de uso do fundo partidário, formado de recursos públicos, doações e outras formas de arrecadação, para o pagamento de salários.

Além dos presidenciáveis, outros nomes se destacam entre os "funcionários" dos partidos ou como prestadores de serviço. É o caso do ex-deputado federal Roberto Jefferson, entre outros.

De acordo com o PT, Lula recebe remuneração por "exercer funções de direção partidária" e ocupar o posto de presidente de honra do partido. Já o Podemos explica que Moro é vice-presidente estadual do partido, no Paraná, desde 10 de novembro.

Pré-candidatos à Presidência:

Lula (PT): R$ 22.816,51

Ciro Gomes (PDT): R$ 21.316,45

Sergio Moro (Podemos): R$15 mil

Presidentes de partidos:

Carlos Lupi (PDT): R$ 20.265,89

Valdemar Costa Neto (PL): R$ 24.834,46

Carlos Siqueira (PSB): R$ 28.648,44

Roberto Jefferson (PTB): R$ 23.245,5

Roberto Freire (Cidadania): R$ 28.743,37

Antonio Carlos Bosco Massarollo (PMN): R$ 14.310,18

*Valores líquidos (já considerados todos os descontos e impostos).

De acordo com o PT, Lula recebe remuneração por "exercer funções de direção partidária" e ocupar o posto de presidente de honra do partido. Já o Podemos explica que Moro é vice-presidente estadual do partido, no Paraná, desde 10 de novembro.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem