Direto do Planalto

Tecnologia 5G chegará a todas as cidades do Centro-Oeste

 Após realização do leilão 5G, região será contemplada com nova infraestrutura para ampliação da conectividade em municípios e rodovias federais

Os brasileiros que vivem no Centro-Oeste podem se preparar para receber a quinta geração de internet móvel. Até julho de 2022, as capitais de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul - além do Distrito Federal - terão a tecnologia 5G. O novo padrão de conectividade chegará, de forma escalonada, às demais cidades até 2029. Também estão previstos investimentos para ampliar a rede 4G em localidades, municípios e rodovias que ainda não contam com essa cobertura.

A expansão da infraestrutura no setor de telecomunicações é agora possível em decorrência do leilão do 5G, realizado pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e promovido pelo Ministério das Comunicações (MCom) no início de novembro. Na licitação das faixas de radiofrequência - 700 MHz (megahertz); 2,3 GHz (gigahertz); 3,5 GHz; e 26 GHz - o Governo Federal estabeleceu compromissos que devem ser cumpridos pelas empresas vencedoras para aumentar a conectividade em todo Brasil.

"Nosso propósito ao realizar um leilão não-arrecadatório é permitir que os valores das outorgas possam ser investidos em melhorias diretas para a população. Vamos ampliar a digitalização no Brasil e conectar brasileiros de todas as regiões", destacou o ministro das Comunicações, Fábio Faria. O valor econômico total obtido com o leilão foi R$ 47,2 bilhões. Do total, R$ 42,4 bi serão revertidos em investimentos e R$ 4,8 bi irão para os cofres da União.

No Centro-Oeste, seis operadoras arremataram faixas e fornecerão os serviços de internet móvel. Além da Claro, Vivo e Tim, estreiam na região a Winity II, a Brisanet e a Algar Telecom. Para Faria, a chegada das operadoras é um dos resultados positivos do leilão, porque trará mais diversidade ao mercado de telecomunicações. "Atraímos novas empresas e isso irá ampliar a concorrência no setor. A disputa pode implicar na redução dos preços para o consumidor", enfatizou o ministro.

 

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem