Iklan

iklan

Quem dá mais?: PF investiga quatro parlamentares por venda de emenda

9 de outubro de 2021 | 9.10.21 WIB Last Updated 2021-10-09T21:58:07Z

 


Na mira

A Polícia Federal investiga pelo menos três deputados e um senador sob suspeita de participarem de um esquema de “venda” de emendas parlamentares no Congresso. Um deles é o deputado Josimar Maranhãozinho (PL-MA), que já foi alvo de operação no fim do ano passado por desvios de dinheiro público em contratos da área da saúde firmados entre prefeituras e empresas do próprio deputado.

* Os nomes dos demais investigados ainda estão sob sigilo.

Aviso aos navegantes

Para Luciano Bivar, presidente do União Brasil, partido recém-surgido da fusão entre DEM e PSL, os filiados à sigla terão que se adaptar ao programa partidário ou tomar seus “caminhos”.

* Após ajudar a eleger Jair Bolsonaro em 2018 pelo PSL, Bivar diz que está em tempo de “reparar o que fez no passado” e que não quer que o Brasil repita o que viveu na ditadura.

E agora?

Resta saber como fica a situação do deputado  Alan Rick (DEM) e do senador Márcio Bittar que já comunicou  aos líderes sua desfiliação do MDB para ingressar no União Brasil.

* Os dois parlamentares do Acre são bolsonaristas de carteirinha.

Juntos

Os governadores João Doria e Eduardo Leite (do PSDB) e o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (União Brasil) se comprometeram a estarem juntos na eleição presidencial do próximo ano.

* Os três vêm manifestando a intenção de concorrer.

Pessoalmente

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, determinou que a PF ouça o presidente Jair Bolsonaro no prazo de 30 dias no inquérito que investiga se o chefe do Executivo tentou interferir politicamente na corporação.

* No despacho, Moraes afirmou que o recurso apresentado pela Advocacia-Geral da União, para que Bolsonaro prestasse depoimento por escrito, perdeu o objeto.

Por que tanta demora?

Um requerimento do senador Esperidião Amin (PP-SC) pedindo que a indicação de André Mendonça para o STF seja votada com urgência pelo plenário da Casa teve o apoio formal de 24 outros senadores — que pediram para assinar o documento.

Tamanho exato

O número está sendo considerado por adversários como revelador do apoio real que Mendonça tem hoje no Senado para virar ministro do STF.

* Ou seja, ele teria hoje pouco mais da metade dos 41 votos que precisa para ser aprovado.

Frase

“Moro tem uma visão de combate à corrupção, uma parte da vida dele totalmente dedicada a esse tema, tem muita gente que o apóia e quer uma clareza” – Luiz Henrique Mandetta sobre a possibilidade de o União Brasil atrair o ex-juiz e ex-ministro da Justiça e fazê-lo candidato à Presidência da República em 2022.  

Comente
Deixe o seu comentário
  • Quem dá mais?: PF investiga quatro parlamentares por venda de emenda

Tendências