Iklan

iklan

”Um ato de desumanidade de Gladson Cameli cortar o apoio a Casa Souza Araújo”, diz Leo de Brito em defesa da unidade que acolhe hansenianos em Rio Brando

25 de maio de 2021 | 25.5.21 WIB Last Updated 2021-05-26T00:03:15Z

 


Em pronunciamento feito nesta terça-feira (25) na sessão da Câmara dos Deputados, o deputado federal Leo de Brito (PT-AC), questionou o corte de recursos do governo do Estado para a Casa de Acolhida Souza Araújo, que presta assistência à saúde e social a pessoas acometidas por hanseníase em Rio Branco.

 

O parlamentar manifestou sua indignação diante do possível fechamento da unidade por falta de apoio do poder público.

 

“É lamentável que a Casa Souza Araújo tenha chegado nessa condição por falta de sensibilidade social do Governo do Estado. Estive com o padre Jairo Coelho e ele me relatou que já são cinco meses sem receber os recursos que estão inviabilizando a manutenção da Casa, assistência aos internos e pagamento de funcionários, e o pior é que não existem tratativas para que a parceria seja restabelecida. Acredito que falta boa vontade, empatia e humanidade para resolver a situação”, disse.   

 

Mantida pela Diocese de Rio Branco, a Casa de Acolhida Souza Araújo existe há 55 anos e atualmente acolhe 25 pessoas. Desde 2020 deixou de receber recursos do Governo do Estado através da subvenção social aprovada pela Assembleia Legislativa que permitia repasses mensais para a manutenção das obras sociais da Igreja Católica. O valor repassado à Casa Souza Araújo era de R$ 220 mil mês.

 

Falta de sensibilidade social do atual governo

 

Os deputados Leo de Brito e Daniel Zen (PT-AC) se reuniram com o ecônomo da Igreja Católica, padre Jairo Coelho, nesta segunda-feira, para saber a real situação da unidade e se colocaram à disposição para ajudar através de seus mandatos.

 

“Faço um apelo para que o govenador Gladson Cameli tenha sensibilidade e boa vontade política e não permita que a Casa Souza Araújo suspenda suas atividades, essa unidade que presta importantes serviços de saúde e social a pessoas que tanto precisam, fazendo inclusive o papel do Estado, que tem a obrigação de oferecer assistência de saúde para todos”, finalizou Leo de Brito.

Comente
Deixe o seu comentário
  • ”Um ato de desumanidade de Gladson Cameli cortar o apoio a Casa Souza Araújo”, diz Leo de Brito em defesa da unidade que acolhe hansenianos em Rio Brando

Tendências