Câmara estuda volta de doação de empresas para candidatos

 


Quase seis anos depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) proibir o financiamento empresarial de campanhas políticas, a Câmara avalia uma forma de tornar viável a destinação de recursos do setor privado para candidatos ou partidos.

Uma proposta discutida nos bastidores por deputados prevê que sejam estabelecidos tetos de R$ 500 mil a R$ 1 milhão por empresa, independentemente do porte da companhia.  O valor poderia ser doado para um único candidato ou dividido entre outros concorrentes, de deputado federal a presidente da República.

A medida, porém, não é encarada como um substituto do Fundo Eleitoral, que no ano passado foi de R$ 2 bilhões.

Postagem Anterior Próxima Postagem