Iklan

iklan

Adesão a atos contra Bolsonaro estimula partidos de oposição

31 de maio de 2021 | 31.5.21 WIB Last Updated 2021-05-31T14:02:45Z

 


A adesão às manifestações contra o presidente Jair Bolsonaro, no fim de semana, gerou uma onda de entusiasmo entre partidos de esquerda — e de surpresa nos aliados do Palácio do Planalto.

Líderes de partidos como o PSOL defendem novos atos para fortalecer um eventual processo de impeachment. PT e PDT querem uma análise mais cautelosa sobre os próximos passos, principalmente diante do risco de uma terceira onda de contaminação pela Covid-19.

Para integrantes do PT e do PDT, os atos de anteontem foram um exemplo do que as pesquisas eleitorais vêm demonstrando: a perda sistemática de apoio do presidente.

Aliados de Jair Bolsonaro reagiram às manifestações de sábado (29) contra o presidente de forma alinhada: inflaram o discurso de polarização e miraram ataques a Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O ex-presidente, segundo a última pesquisa Datafolha, aparece com vantagem para a disputa pelo Palácio do Planalto em 2022. Lula não foi aos protestos de sábado e manteve silêncio, mas em diversas cidades houve declarações de apoio ao petista. Ele readquiriu o direito de disputar a eleição após o STF (Supremo Tribunal Federal) anular condenações da Lava Jato.

Comente
Deixe o seu comentário
  • Adesão a atos contra Bolsonaro estimula partidos de oposição

Tendências