Ministro de Bolsonaro comemora 'CPI do Covidão'


 

O ministro das Comunicações de Jair Bolsonaro, Fábio Faria, comemorou a inclusão da investigação dos repasses de verbas federais para estados e municípios na CPI da Covid.“O feitiço virou contra o feiticeiro. Vai ser a CPI do Covidão”, disse ao Painel.

 Em meio à pressão da base governista para tentar minar a comissão, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu unir dois requerimentos apresentados por senadores, formando uma única comissão que, além de investigar a gestão do presidente Bolsonaro, também tratará de repasses de verbas federais para estados e municípios.

 CPI não dar em nada

A missão número um de Jair Bolsonaro era "mudar o objetivo" da CPI da Covid. Com a ajuda do Congresso, o presidente conseguiu. O Senado ampliou o foco da investigação e incluiu o dinheiro federal repassado aos estados. De quebra, parlamentares começaram a criar empecilhos para a realização das sessões.

Na prática, cresceram as chances de a comissão não dar em nada. Bolsonaristas já trabalham para que a CPI só exista no papel. O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes (MDB), quer que o colegiado só se reúna depois que a vacinação avançar. Ele espera ter o apoio do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM), que era contra o funcionamento da comissão agora.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem