Bittar vai retirar “pedaladas” para evitar crime fiscal

 


O relator do Orçamento da União de 2021,  senador Márcio Bittar (MDB-AC)  comunicou ontem (31) ao presidente Jair Bolsonaro que vai retirar  recursos das emendas paramentares indicadas  à peça orçamentária que estavam na mira do Tribunal de Contas da União (TCU) e que configuravam “pedaladas fiscais”.

 

A manobra consiste em um corte de R$ 26 bilhões das despesas obrigatórias para viabilizar o aumento das emendas parlamentares.

 

Se o governo executar Orçamento recheado de manobras fiscais, já identificadas por técnicos do próprio governo e do Congresso, o presidente Bolsonaro corre o risco de cometer crime de responsabilidade fiscal, passível de impeachment.

Postagem Anterior Próxima Postagem