Bittar e Mailza assinam CPI para investigar governadores e prefeitos

 

Sérgio Petecão não assinou nenhuma das propostas de investigação



Um grupo de 57 parlamentares assinou ao menos um dos dois pedidos de CPI da Covid apresentados ao Senado para investigar a atuação do poder público diante da pandemia de coronavírus.


Foram 14 os senadores que apoiaram tanto a CPI sugerida por Randolfe Rodrigues (Rede-AP), focada exclusivamente no governo federal, quanto a proposta pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que quer analisar também a conduta de estados e municípios.


Senadores governistas assinaram somente a iniciativa de Girão, que tem a simpatia do presidente Jair Bolsonaro, entre eles, os senadores acreanos Márcio Bittar (MDB) e Mailza Gomes (PP); enquanto mais de 20 apoiaram apenas a de Randolfe, que faz oposição ao Palácio do Planalto. Houve também senadores que não endossaram nenhuma das propostas de investigação até agora, incluindo aí o senador Sérgio Petecão.


A lista de senadores que apóia as investigações para apurar a responsabilidade de Bolsonaro diante da pandemia forma um grupo heterogêneo, na grande maioria parlamentares de oposição ao governo. O segmento de senadores que endossaram apenas a CPI proposta por Girão reúne parlamentares mais próximos ao governo Bolsonaro.


Há um entrave, entretanto, que pode atrapalhar os planos dos senadores de ampliar a CPI. O Regimento Interno do Senado impede que se investigue assuntos estaduais.

 

 

Postagem Anterior Próxima Postagem