Arthur Lira eleva teto de reembolso, e deputados terão R$ 135 mil para saúde

 


 A canetada do presidente da Câmara, Arthur Lira, aumentou em 170% o limite de despesas médicas de deputados na rede privada. O valor que pode ser reembolsado com dinheiro público passou de 50 mil para 135 mil e 400 reais.

De acordo com Lira, o reajuste atualiza uma resolução de 2015. Ele tentou justificar que o aumento se deve à defasagem da inflação no período, enquanto os economicistas apontaram que a variação do chamado grupo saúde na taxa de inflação teve alta de 38% no mesmo período. Em conseqüência, o valor do teto para reembolso passaria para 69 mil.

 Vale ressaltar que os parlamentares já têm direito a um plano de saúde, ligado à Caixa Econômica Federal, que permite o atendimento em hospitais privados. O valor pago para aderir ao benefício é de R$ 630 reais por mês, além de uma quota-participação de 25% sobre cada gasto realizado.

Da bancada do Acre, o deputado Léo de Brito (PT) foi o único até agora a se posicionar publicamente contra a medida e disse esperar que o presidente da Câmara volte atrás com essa situação.

“Como deputado federal abri mão tanto do plano de saúde diferenciado como também do reembolso das minhas despesas médicas. Isso é um absurdo no momento em que estamos vivendo uma pandemia. Está faltando dinheiro para alimentação, prá Saúde, prá tecnologia, para o aumento dos servidores públicos e isso é um privilégio inadmissível. Espero que o Arthur Lira volte atrás com essa situação” – disse o deputado.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem