Governadores organizam compra conjunta de vacinas, após ataque de Bolsonaro

 


(Foto: Alan Santos/PR)

Os estados e o Distrito Federal planejam compras conjuntas de vacinas contra a covid-19, sem intermédio do Ministério da Saúde. Segundo informações da coluna do Uol, nesta terça-feira (2), 18 governadores visitarão, em Brasília, a sede da empresa União Química, que representa no Brasil a vacina russa Sputnik V.

“A ideia é comprar cotas proporcionais à população de cada estado. Nenhum estado comprará mais do que o equivalente ao percentual de sua população. Sempre que comprarmos, haverá uma distribuição equitativa de doses. E cada estado pagará a sua cota, fazendo um contrato com o laboratório." – disse o governador Renato Casagrande, do Espírito Santo.

Os 27 governadores devem se reunir ainda com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PSB-AL)

O movimento é uma reação ao presidente Jair Bolsonaro, que criticou medidas restritivas adotadas para tentar conter o avanço do coronavírus e acusou os governadores de “fechar os estados”.

Na semana passada, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou os estados, os municípios e o DF a importar e distribuir vacinas contra a Covid-19, registradas por pelo menos uma autoridade sanitária estrangeira, caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não observe o prazo de 72 horas para a expedição da autorização.

 

 

Postagem Anterior Próxima Postagem