Soro de cavalo contra covid pode ser testado em breve em humanos

 O plasma dos equinos apresenta anticorpos neutralizantes até 100 vezes mais potentes para combater a doença.


 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilãncia Sanitária) ainda não recebeu pedido para autorização de testes em humanos do soro produzido por cavalos contra a covid-19, mas realiza reunões para agilizar o processo.

A agência informou, por meio de nota, que o Instituto Vital Brasil ainda não fez a solicitação para o estudo clínico. "A Anvisa tem feito reuniões de acompanhamentos como estratégia para dar agilidade ao processo, mas até então o soro está em fase de estudo pré-clínico, isto é, antes do teste em humanos", diz o texto.

A pesquisa começou em maio do ano passado, quando cinco cavalos do instituto foram inoculados com a proteína S recombinante do novo coronavírus, produzida no Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia (Coppe/UFRJ) e, após 70 dias, os plasmas dos equinos apresentaram anticorpos neutralizantes 20 a 100 vezes mais potentes contra o novo coronavírus do que os plasmas de pessoas que tiveram covid-19 e estão em convalescência.

Postagem Anterior Próxima Postagem