Rodrigo Pacheco é o candidato de Alcolumbre para a Presidência do Senado

 

Senador Rodrigo Pacheco, no plenário do Senado/Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Apesar da eleição para a presidência do Senado só ocorrer no próximo mês de fevereiro, os senadores já trabalham nos bastidores para viabilizar nomes para os cargos. No Senado, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de barrar a reeleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP) para o cargo embaralhou o cenário, uma vez que o atual presidente da Casa dava como certa a sua reeleição no ano que vem. 

Desde a decisão do STF, Alcolumbre articula para emplacar um sucessor na presidência do Senado: o líder do DEM na Casa, Rodrigo Pacheco (MG). Mas o nome dele é questionado dentro das maiores bancadas.

Em um movimento para fazer frente ao candidato de Alcolumbre, o MDB, maior bancada do Senado, decidiu lançar um candidato único à sucessão.A legenda tem 13 integrantes e buscará aliança com outros partidos. Um dos focos é o Podemos, que tem 10 senadores e faz oposição interna ao atual ocupante da cadeira.

Para alguns senadores, Alcolumbre praticamente tirou Pacheco do "bolso" após ser impedido de tentar a reeleição. "O Senado não pode ser um apêndice do Executivo. Não ter proporcionalidade significa transformar o Senado em um balcão de negócios", afirmou Simone Tebet (MDB-MS), que disputa a indicação do MDB à sucessão. Fonte: Gazeta do Povo

.

Postagem Anterior Próxima Postagem