MP do AM pede prisão do prefeito de Manaus

 


O Ministério Público do Estado do Amazonas pediu nesta quarta-feira 27, a prisão preventiva do prefeito de Manaus, David Antonio Abisai Pereira de Almeida (Avante) e da Secretária Municipal de Saúde, Shadia Hussami Hauache Fraxe, devido à condução da pandemia do novo coronavírus na capital.

A solicitação, assinada pelo desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, cobra também o afastamento de Almeida do cargo diante das suspeitas pessoas que furaram a fila da vacinação contra a covid-19 na capital. De acordo com o Ministério Público, Almeida e Shadia também tentam esconder os atos de nomeação de 10 médicos.

Os pedidos de prisão surgem no momento em que o Estado vive um colapso no sistema de saúde devido ao avanço da pandemia e sofre com a suspeita de pessoas que furaram a fila da vacinação, o que motivou a suspensão da entrega das doses da vacina Oxford/AstraZeneca para o município.

Em nota, a prefeitura de Manaus diz estar "profundamente indignado" com o que classificou como "atuação ilegal e arbitrária" dos membros do Gaeco (Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público do Amazonas. "A medida cautelar foi rejeitada pelo Poder Judiciário estadual, de forma correta, principalmente por não ter havido qualquer ato realizado pelo prefeito", afirma.

Postagem Anterior Próxima Postagem