Ministério da Saúde não autoriza o adiamento da 2ª dose da CoronaVac

 


O Ministério da Saúde não autorizou o adiamento da aplicação da segunda dose da vacina Coronavac, como foi solicitado pelo governo do estado de São Paulo, por meio de um ofício enviado á pasta.

 A pasta informou, por meio de nota, que "não há evidências científicas de que a ampliação desse intervalo irá oferecer a proteção necessária à população."

Na última quarta-feira 27, o governo de São Paulo enviou uma manifestação ao governo federal pedindo a postergação da aplicação da segunda dose com o objetivo de vacinar um número maior de pessoas.

Em nota, o Ministério da Saúde respondeu que "é importante ressaltar que as recomendações têm como base os estudos clínicos da fase 3 do imunizante, que indicam que o intervalo entre a primeira e a segunda dose deve ser de duas a quatro semanas. Não há, até o momento, evidências científicas de que a ampliação desse intervalo irá oferecer a proteção necessária à população".

 

Postagem Anterior Próxima Postagem