Manaus sem oxigênio, alguém têm noção o que é morrer tentando respirar?



SÍNTOMAS DA ASFIXIA RESPIRATÓRIA: Os principais sintomas gerais da falta ou insuficiência de oxigênio são: palidez, dilatação das pupilas, respiração ruidosa, tosse, cianose na face e nas extremidades, sendo que se a asfixia for duradoura ela pode causar inconsciência com parada cardíaca e respiratória e finalmente a morte.  

 



Inacreditável, mas é o que está acontecendo em MANAUS, capital do AMAZONAS com mais de 2.000.000 milhões de habitantes, onde pessoas estão morrendo por ASFIXIA RESPIRATÓRIA, por falta de oxigênio.

 

É sabido que um dia todos nós iremos morrer, mas de outras causas, tipo uma doença que ainda não tem cura, por algum acidente sofrido, por algum desastre fatal, ou seja, por qualquer outro motivo, MENOS POR FALTA DE OXIGÊNIO.  

 

O Estado do Amazonas, até o momento registrou mais de 5.900 mil mortes e 223 mil infectados pela COVID-19, sendo que na quinta feira dia (14-01-2021), pico da crise por “falta de oxigênio”, foram registrados 3.816 novos casos, com mais 51 mortes, totalizando até o momento 5.930 mortes durante a Pandemia, sendo que segundo informações de um funcionário do PRONTO SOCORRO 28 DE AGOSTO, que não quis se identificar, no último dia (14) pelo menos 28 pessoas, morreram por ASFIXIA RESPIRATÓRIA na UTI da referida Unidade Hospitalar em Manaus, Capital do Amazonas.

 

 

Como se não bastasse, esta triste situação de calamidade publica que vem enfrentando o ESTADO DO AMAZONAS, somente no Domingo, dia 17 de Janeiro de 2021 a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou o uso emergencial da CORONAVAC, vacina imunizante contra o CORONAVÍRUS, enquanto que em diversos países do mundo já estão vacinando contra a COVID-19 desde o final do ano passado, apesar do BRASIL ser um dos locais mais afetados pela PANDEMIA, ou seja, até o dia (15-01-2021) o País já havia contabilizado a triste marca de 208.291 óbitos e 8.394.253 casos, segundo dados do CONSÓRCIO DE VEÍCULOS DE IMPRENSA.

 

Em seu discurso, o Diretor Presidente da ANVISA, Antonio Barra Torres, afirmou neste domingo (17-01-2021), quando do anúncio da aprovação do USO EMERGÊNCIAL DA CORONAVAC, que, mesmo com o desenvolvimento de vacinas, a vitória sobre o CORONAVÍRUS, “passa pela mudança do comportamento social das pessoas e que o momento é de conscientização, união e trabalho, que o inimigo é um só e que nossa chance, a nossa melhor chance nesta guerra passa, obrigatoriamente, pela mudança de comportamento social, sem a qual, mesmo com vacinas, a vitória não será alcançada".

 

Muito importante, a participação de toda a sociedade nessa guerra contra a COVID-19, no sentido da obrigação de todos e para o bem de todos, haver uma “Mudança de Comportamento Social de Todos”, principalmente por parte do Presidente da ANVISA, SR. ANTONIO BARRA TORRES, que caso não se recorde, participou em “Março de 2020” de uma manifestação pública de apoio ao PRESIDENTE BOLSONARO em meio à Pandemia do CORONAVIRUS, ficando ao lado do presidente o tempo todo, sem utilizar nenhum equipamento de segurança contra o vírus, ou seja, não usou MÁSCARA, não usou ÁLCOOL EM GEL  e muito menos  respeitou o DISTANCIAMENTO SOCIAL, tudo bem que o mesmo é “amigo íntimo” do BOLSONARO e chegou ao cargo de Presidente da ANVISA, através da indicação do PRESIDENTE DO BRASIL, mas deveria saber que alguém para ter moral para dizer o que uma pessoa tem de fazer ou não, “primeiro têm que dar o exemplo”, senão vai se enquadrar no conhecido e famoso ditado popular, ou seja: FAÇA O QUE EU DIGO, NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO.

 

Desde o inicio da Pandemia, a ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS), bem como Autoridades Sanitárias e Especialistas recomendam como formas de se evitar a disseminação do CORONAVIRUS, o uso continuo de MÁSCARAS, a HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS, respeitando o DISTANCIAMENTO SOCIAL, evitando sempre ás AGLOMERAÇÕES, que alias o próprio Presidente do Brasil, faz questão de não respeitar, ou seja, contrariando todas as normas e orientações acima citadas.



 

Por fim, não se pode deixar de ressaltar também, que uma grande parte dos Brasileiros desde quando o CORONAVIRUS começou a assolar o Brasil, sempre agiram como se a PANDEMIA não existisse, principalmente nas festas de final do ano, ou seja, NATAL e ANO NOVO DE 2020, comportamento este praticado sem exceção nos 26 Estados e no Distrito Federal, onde agora infelizmente com a propagação da segunda onda da COVID-19, resultando em milhares de pessoas contaminadas e de centenas de vidas perdidas.

 

Portanto, além do absurdo da “falta de oxigênio” que está ocorrendo em “Manaus”, há de se considerar também a nítida FALTA DE VERGONHA NA CARA, de todos os Gestores Públicos, ou seja, Presidente da República, dos Governadores e Prefeitos do Brasil, que não estão fazendo a sua parte como “Agentes Públicos” e também de muitos Brasileiros, que no dia a dia, se comportam como se a PANDEMIA DA COVID-19 não existisse, numa clara demonstração de falta de amor aos seus familiares e amigos, bem como também de respeito ao próximo.




 

 

  

Postagem Anterior Próxima Postagem