Bolsonaro descarta substituir Pazuello, apesar de crise na saúde

 


Apesar de todo o desgaste com a situação de Manaus e com a vacina, o presidente Jair Bolsonaro tem dito a interlocutores que não pretende substituir o ministro Eduardo Pazuello nesse momento. A quem pergunta diretamente ao presidente ele diz que informações sobre a saída de Pazuello são "fake news".

Nas últimas semanas, aumentaram muito as pressões sobre o ministro: a capital amazonense chegou a uma situação dramática com falta de oxigênio e necessidade de transferência de pacientes para outros Estados, e ficaram mais evidentes as dificuldades que o País irá enfrentar para produzir as vacinas da Oxford/AstraZeneca pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Enquanto isso, o governador de São Paulo, João Doria, defensor da vacina desde o início da pandemia, capitalizou neste domingo (17) a aprovação da CoronaVac e o início da vacinação no País por São Paulo. 

Bolsonaro deve fazer uma reforma ministerial após as eleições das mesas diretoras da Câmara e Senado, em 1º e 2 de fevereiro. Na reforma, os critérios do presidente serão não apenas a atuação do ministro na sua área, mas também a possibilidade de se acomodar aliados do Congresso em postos chave da Esplanada. Mas por enquanto não há sinalização de que a pasta da Saúde irá entrar no xadrez da reforma.

Postagem Anterior Próxima Postagem