Apoiadores de Trump invadem Congresso



A sessão do Congresso dos Estados Unidos foi interrompida e o plenário parcialmente evacuado após o prédio do Capitólio ser cercado e invadido por apoiadores do presidente Donald Trump , na tarde desta quarta-feira 6, em Washington.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, decretou um toque de recolher que impede qualquer circulação de pessoas nas ruas da cidade a partir das 18h no horário local - 20h no horário de Brasília — até às 6h de quinta-feira, 7.

Os senadores foram orientados a retornarem para seus escritórios, enquanto parte da imprensa e servidores estão sendo constantemente deslocados pelos corredores do Capitólio. A polícia do Congresso também orientou os senadores a colocarem suas máscaras de gás, que cada um possui em seu gabinete, como forma de prevenção.

Mike Pence, vice-presidente dos EUA e presidente do Congresso, que seria responsável por comandar a sessão que reconhecerá Biden como presidente eleito, foi retirado às pressas do prédio do Capitólio.

Horas após inflamar seus seguidores, reunidos no Parque Elipse, ao lado da Casa Branca, em um discurso no qual voltou a questionar a legitimidade das eleições e cobrar uma marcha até o Congresso, Donald Trump postou um pedido para que seus apoiadores não entrem em confronto com a polícia do Capitólio.

 “A Constituição me impede de reivindicar autoridade para determinar quais votos eleitorais devem ser contados e quais não devem”, afirmou Pence em nota divulgada enquanto a sessão conjunta do Congresso começava a certificar os votos do Colégio Eleitoral.

A declaração foi divulgada depois que Trump pediu a Pence em um comício em Washington para se recusar a certificar os votos. Donald Trump criticou o vice logo após sua manifestação.

"Mike Pence não teve a coragem de fazer o que deveria ter sido feito para proteger nosso país e nossa Constituição", twittou Trump. "Os EUA exigem a verdade!".

  

Postagem Anterior Próxima Postagem