Senadora Mailza visita Casai e ouve demandas para fortalecer a saúde indígena

A Casa de Apoio a Saúde Indígena (Casai/Rio Branco) oferece acolhimento e cuidados com a saúde dos povos indígenas,; gestores solicitaram recursos para reforma do espaço


A senadora Mailza Gomes visitou nesta sexta-feira (4) a Casa de Apoio à Saúde Indígena (Casai) em Rio Branco. A parlamentar foi conhecer as condições de funcionamento da unidade e ouvir reivindicações para melhoria como reforma e ampliação do espaço e construção de poços em algumas aldeias indígenas.

“Vim aqui especialmente conferir como a Casai está funcionando e ouvir dos gestores o que precisa para melhorar. A saúde da nossa população indígena é um direito constitucional, e nós como poder público temos obrigação de oferecer as condições adequadas para saúde e bem-estar dos nossos povos tradicionais”, disse a senadora.  Mailza destacou ainda que gosta de conhecer a realidade das pessoas, conversar com trabalhadores, com as comunidades indígenas e avaliar pessoalmente a situação de cada lugar.  

“Precisamos urgentemente de uma reforma na Casai”, disse a chefe e administradora da casa, Aparecida Thomaz.  

Antes da visita à Casai, Mailza esteve no Distrito Sanitário Especial Indígena Dsei Alto Rio Purus (DSEI/ARP) sediado em Rio Branco para conhecer o projeto da reforma. Ela foi recebida pela Chefe da Divisão de Atenção à Saúde Indígena, Silviana Amaral e pelo engenheiro responsável, Mateus Lopes. Também participaram José Ribamar, analista técnico em Políticas Socias e Reginaldo Rodrigues da Silva, Chefe do Serviço de Edificações e Saneamento Ambiental Indígena. Eles solicitaram o apoio da senadora com emendas para reforma. “Vou trabalhar para juntos levarmos mais dignidade à assistência prestada aos nossos irmãos indígenas”, finalizou a senadora.

O DSEI/ARP abrange sete municípios, sendo quatro no Acre: Assis Brasil, Manoel Urbano, Sena Madureira Santa Rosa do Purus, dois do Amazonas: Boca do Acre e Pauini) e um de Rondônia: Porto Velho/Vila Extrema. Fazem parte deste distrito os seguintes povos indígenas: Apurinã, Jamamadi, Jaminawa, Kaxarari, Kaxinawa, Madjá/Kulina e Manchineri, predominando os troncos linguísticos Pano, Aruak e Arawa.

A população atual do DSEI/ARP é de mais de 12 mil indígenas, que residem nas 148 aldeias de abrangência.

 

 








Postagem Anterior Próxima Postagem