Presidente do STJ manda Crivella para prisão domiciliar


 

O presidente do STJ, ministro Humberto Martins, expediu liminar na noite desta 3ª feira 22, em que determina prisão domiciliar ao prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos). O pedido foi encaminhado pelos advogados Ticiano Figueiredo, Pedro Ivo Velloso e Alberto Sampaio Júnior.

O político foi preso por volta das 6h da manhã do mesmo dia, no condomínio em que mora, na capital fluminense. Agora, terá que usar tornozeleira eletrônica e não poderá manter contato com terceiros.

Crivella fica proibido de sair de casa sem autorização e precisará entregar as autoridades seus telefones, computadores e tablets.

O ministro Humberto Martins entendeu que os fatos apresentados pela desembargadora Rosa Helena Penna Macedo Guita, do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), justificam a restrição da liberdade do político, mas não a prisão preventiva.

O ministro destaca que o prefeito, que tem 62 anos, integra o grupo de risco da covid-19, e, também por esse motivo, poderia ter a prisão preventiva convertida em prisão domiciliar.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Jorge Felippe (DEM), assume a função de prefeito do Rio interinamente, já que o vice-prefeito Fernando Mac Dowell, morreu em maio de 2018, aos 72 anos

 

Postagem Anterior Próxima Postagem