Planalto diz que Doria faz “populismo barato e irresponsável” com vacina

 


O governo federal, por meio da conta oficial da Secretaria de Comunicação nas redes sociais, publicou nesta 3ª feira  uma nota com críticas indiretas ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que anunciou o início da vacinação no Estado para 25 de janeiro de 2021. De acordo com o texto, desrespeitar a autoridade da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) é uma atitude “inconstitucional e ilegal“.

nota também afirma que “anunciar o uso de vacina antes de a Anvisa certificá-la é populismo barato e irresponsável venda de ilusão”.

A nota vai ao encontro de um pronunciamento do Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O titular da pasta não citou o nome de João Doria, nem falou sobre a vacina CoronaVac, produzida pelo laboratório chinês Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan.

Pazuello fez referências ao governador de São Paulo em discurso que fez na tarde desta 3ª, no Palácio do Planalto. “Não podemos dividir o Brasil neste momento difícil, em que todos nós passamos dificuldade. O Ministério da Saúde acompanha a produção de imunizantes para covid-19 em passos acelerados, com total responsabilidade”, disse.

O presidente Jair Bolsonaro também se posicionou em sua conta oficial no Twitter sem citar o nome de Doria. Disse que o governo federal vai “proteger a população respeitando sua liberdade, e não usá-la para fins políticos, colocando sua saúde em risco por conta de projetos pessoais de poder”.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem