Maia tenta fechar apoio de partidos da esquerda na Câmara, mas há resistências

 


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tenta fechar a formação do bloco de partidos de centro e esquerda que apoiarão seu grupo na disputa pela sucessão no comando da Casa. Na quinta-feira, um dia após perder o apoio do Republicanos, Maia, que tem sido criticado pela demora em escolher o nome que pretende indicar para a disputa, conseguiu um avanço na disputa contra Arthur Lira (PP-AL), preferido do presidente Jair Bolsonaro no pleito.

Após uma reunião de quase três horas, presidentes nacionais e líderes das bancadas de PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL formalizaram que vão vetar o apoio a qualquer candidato apoiado por Bolsonaro.

Após reunião de quase três horas nesta quinta-feira, presidentes nacionais e líderes das bancadas de PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL formalizaram o veto ao candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro para o comando da Câmara dos Deputados.

O movimento começou a ser articulado nesta terça-feira e tem objetivo de combater a candidatura de Arthur Lira (PP-AL), apoiada pelo Planalto, e de qualquer outro nome que surja no pleito e seja vinculado a Bolsonaro. Lira tem lançando uma ofensiva sobre parlamentares de esquerda.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem