Cresce o número de senadores e deputados acometidos pela Covid-19 depois das eleições municipais


 

Risco de implosão

 

A ideia de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e seus aliados de fechar um bloco independente de partidos que atuariam juntos mesmo antes de definir o nome do candidato à presidência da Câmara está perto de implodir. Dos seis potenciais candidatos que poderiam liderar o grupo, quatro seguem na disputa: Marcos Pereira (Republicanos-SP), Luciano Bivar (PSL-PE), Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) e Baleia Rossi (MDB-SP).

 


Reeleição de Maia


Num dia de apresentação de nomes estratégicos do primeiro escalão, depois da vitória na véspera, o prefeito eleito do Rio Eduardo Paes (DEM) defendeu ontem a reeleição do correligionário Rodrigo Maia (DEM) à presidência da Câmara dos Deputados.


* Paes evitou ao máximo temas nacionais durante entrevistas e debates no período eleitoral, mas disse que agora está “fazendo campanha mesmo” pela recondução do aliado ao comando da Câmara.


Aval do Supremo


E, por falar em reeleição, o STF já tem maioria formada entre seus 11 ministros para liberar ao Congresso a decisão de reeleger Rodrigo Maia e Daví Alcolumbre como presidentes da Câmara e do Senado respectivamente.


* Pelo menos, 7 votos seguros a favor da tese de que pode haver a reeleição na disputa marcada para o dia 4 deste mês.

Pandemia no parlamento

Tão cedo a Câmara e o Senado não retornará com as suas atividades presenciais. Tudo indica mesmo que só depois da vacinação em massa contra a Covid-19. Cresce o número de parlamentares infectados pela doença depois da campanha para prefeitos e vereadores nas suas bases eleitorais.

* Falta de aviso não foi.

Em Alta




O Ranking de Políticos 2020 aponta o senador acreano Márcio Bittar (MDB) como o 27º parlamentar mais bem avaliado no Congresso Nacional. Ele alcançou 8,08 pontos.

* A relatoria do orçamento do ano que vem e do projeto Renda Cidadã credenciou Bittar a integrar a cobiçada lista.

E assim caminha a humanidade

Resumo das eleições municipais: PT some das capitais, centro vence e abstenção dispara.

“Laranja”

O procurador-geral da República, Augusto Aras, defendeu, em manifestação enviada ao STF, a cassação total da chapa quando ficar comprovado o uso de candidatas “laranjas” para fraudar a cota de gênero nas eleições proporcionais. A posição foi enviada em uma ação apresentada pelo Solidariedade, que tenta impedir o indeferimento dos registros de todos os candidatos quando isso acontecer.

* A legenda pede que a Corte restrinja a punição apenas aos responsáveis pelo uso de candidaturas fictícias de mulheres, isentando de qualquer responsabilização os candidatos e candidatas que não tenham contribuído com a prática irregular.

Frase

“Não deixem de votar” – do presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, mas a abstenção no segundo turno chegou a quase 30%.
Postagem Anterior Próxima Postagem