Na reta final da campanha candidatos em todo Brasil descobrem ser vítimas de fraude no auxílio emergencial


Da Redação


Na última semana, o Tribunal de Contas da União divulgou relação de candidatos a cargos municipais que receberam auxílio emergencial pago durante a pandemia. Essa divulgação descortinou uma gigantesca rede de fraudes, com a utilização de CPFs de candidatos para recebimento de parcelas do Auxílio Emergencial de forma indevida.


Em Goianésia, município a 176 km de Goiânia, o candidato a Prefeito do DEM, Leonardo Menezes, foi surpreendido com a presença na relação e procurou a Polícia Federal   para identificar o autor da fraude e buscar a reparação para o fato.

As vítimas da fraude destacam que há falhas no sistema que analisa os pedidos, já que todos os que estão buscando a Polícia enfatizam que possuem bens declarados à Receita Federal, o que os desqualificam para receber o Auxílio.


No Acre foram identificados 65 candidatos nessa situação. Dentre eles o candidato a vereador pelo PSDB, Weverton da Rocha, o Pang, foi vítima da fraude e disse estar registrando Boletim de Ocorrência na Polícia Civil e na Polícia Federal.


“Recebi a informação de que meu nome constava da relação e fiquei surpreso e indignado. Em primeiro lugar é importante destacar que houve falhas nos órgãos que analisam os pedidos, pois declarei bens à Receita Federal que impediriam a minha qualificação para receber o auxílio emergencial”, esclareceu.


O candidato teme que essa divulgação, sem uma análise mais apurada do Tribunal de Contas possa causar prejuízos à sua campanha: “Fui à Polícia Federal e entreguei todos os meus documentos fiscais, espero uma investigação profunda e quero a identificação do autor dessa fraude. É complicado passar por esse tipo de situação e é difícil avaliar o prejuízo que esse fraudador causou à minha campanha. Além disso, quanto dinheiro, fundamental para a sobrevivência dos mais carentes, foi desviado, quando bastava uma simples comparação com a declaração do Imposto de Renda que fica no sistema da Receita Federal?”, questionou o candidato.

 


Postagem Anterior Próxima Postagem