Autonomia do Banco Central deve ser votada nesta terça-feira no Senado


 

Discutida há mais de 30 anos no Congresso Nacional, a autonomia do Banco Central (BC) deve ser votada nesta terça-feira pelo Senado. O projeto entrou na pauta por articulação da base do governo, que defende a medida como uma forma de blindar a autoridade monetária de ingerências políticas e, assim, oferecer mais credibilidade ao mercado.

O texto, contudo, é diferente do que foi encaminhado pelo Executivo ao Congresso, em abril do ano passado. A ideia dos senadores é que, além de buscar o controle da inflação, como defende o governo, o BC tente perseguir o crescimento econômico e o pleno emprego, o que configuraria uma espécie de “triplo mandato” ao órgão.

O projeto do governo, que está na Câmara dos Deputados, confere ao BC o objetivo fundamental de assegurar a estabilidade de preços. Ou seja, perseguir as metas de inflação definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) por meio dos instrumentos de política monetária, como a taxa básica de juros (Selic).

O entendimento é o de que, com a inflação sob controle, está preenchida a condição fundamental para que haja investimento, crescimento e emprego. Informações do Correio Braziliense

Postagem Anterior Próxima Postagem