PT de Lula se alia a PSL (antiga legenda de Bolsonaro) em ao menos quatro cidades; rivais (?) integram 85 coligações

 


Por Mariano Maciel

Quem diria

Grandes rivais nas eleições de 2018, PT e PSL são neste ano aliados em ao menos89 candidaturas pelo país. Em quatro delas, um dos dois partidos encabeça coligação. Por enquanto, são três chapas lideradas pela antiga legenda de Bolsonaro e uma pela sigla do ex-presidente Lula. As outras 85 tem outros partidos como líderes na chapa.

* Ideologia que se exploda; o negócio é agir de conformidade com as conveniências políticas.

Socorro!!!

Com a lenta retomada da economia, a Confederação Nacional dos Municípios levou à equipe econômica um pedido de ajuda para que haja um incremento ao montante ainda a ser utilizado para a recomposição do Fundo de Participação dos Municípios até novembro. Segundo a entidade, dos R$ 6 bilhões que haviam sobrado desde julho, tanto para os Estados quanto para os municípios, resta no caixa apenas cerca de R$ 910 milhões.

* O presidente da CNM, Glademir Aroldi, vislumbra uma “luta difícil”: a União também enfrenta dificuldade orçamentária.

No TCU

Preterido na escolha do futuro ministro do STF, o ministro Jorge Oliveira já tem destino certo: a vaga que será aberta com a aposentadoria de José Mucio Monteiro no TCU. Toda a articulação para a nomeação de Oliveira foi feita nos últimos dias e já foi comunicada por Bolsonaro ao próprio Mucio na sexta-feira passada. O anúncio oficial da decisão do presidente acontecerá imediatamente.

* Mucio esteve na semana passada com Bolsonaro e o avisou que se aposentará no dia 31 de dezembro, mas  vai protocolar o pedido nesta semana.

 No STF

O Planalto corre para nomear o desembargador do TRF-2 Kassio Marques ministro do Superior Tribunal Federal . O senador Eduardo Gomes (MDB-TO), líder do governo no Congresso, organizou para esta semana reuniões de Marques com lideranças do Senado, Casa a qual compete avalizar o nome indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à vaga na mais alta corte do país.

* O Planalto trabalha para que, tão logo Celso de Mello se aposente, a vaga seja preenchida por Kassio Marques.

Visita a Tofolli

Depois da visita à casa do ministro Dias Toffoli, do STF, onde também estavam presentes o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), e o desembargador Kassio Marques, indicado para ocupar uma vaga na Corte, o presidente Bolsonaro foi alvo de críticas de tradicionais apoiadores nas redes sociais, e teve que sair em defesa da nomeação.

* O episódio é mais um exemplo que expõe a insatisfação da chamada base ideológica bolsonarista com algumas decisões tomadas pelo Planalto nas últimas semanas.

Revendo proposta

 

Diante da reação negativa de mercado e especialistas, o Palácio do Planalto já estuda fazer ajustes e descartar o uso de recursos dos precatórios como fonte de financiamento do Renda Cidadã, programa que vai substituir o Bolsa Família. Há indícios também de que o Fundeb deixará de ser uma opção. 

 

 * Novas alternativas estão em estudo pela equipe econômica, que busca algo “mais suave e palatável” para o mercado, segundo interlocutores.

Temporariamente

Está suspenso temporariamente o depoimento do presidente Jair Bolsonaro na investigação que apura se ele interferiu na Polícia Federal. A decisão, que também paralisa todo o inquérito, valerá até uma deliberação final do plenário da Corte.

* Marco Aurélio quer que todos os ministros do STF apreciem a questão. Bolsonaro recorreu ao tribunal para que seu depoimento seja por escrito, e não presencialmente, como determinou o também ministro Celso de Mello.

 Frases

“Preciso governar” – do presidente Bolsonaro ao sair da reunião com o ministro Dias Tofolli e o presidente do Senado, Daví Alcolumbre.

Postagem Anterior Próxima Postagem