Justiça boliviana anula ordem de prisão contra Evo Morales

 



Foto: Sérgio Lima/Poder 360

A Justiça boliviana anulou, nesta segunda- feira 26, a ordem de prisão contra o ex-presidente Evo Morales. O juiz Jorge Quino, presidente do Tribunal Departamental de Justiça de La Paz, disse em entrevista que “foi constatada a violação dos direitos fundamentais de Evo Morales, especialmente o direito de defesa. Por causa das informações que tenho, o ex-presidente foi convocado por meio de editais quando já se sabia que ele estava morando na Argentina“.

O juiz afirmou que a acusação e o mandado de prisão foram anulados porque os promotores não cumpriram os procedimentos estabelecidos em lei, o que foi avaliado pela autoridade judicial que concedeu a proteção solicitada através dos advogados de Morales.

A decisão em favor do ex-presidente boliviano deve ir para o Tribunal Constitucional Plurinacional  da Bolívia que deve ratificar ou não a decisão tomada pelo Tribunal Departamental de Justiça de La Paz.

Evo Morales está refugiado na Argentina desde dezembro de 2019. Antes, esteve no México. O líder do MAS renunciou em novembro de 2019 ao cargo de presidente, por pressão das Forças Armadas. A Bolívia enfrentou semanas de tensão e violência quando vieram à tona denúncias de irregularidades na eleição de outubro de 2019, que havia dado mais um mandato a Evo.

Com a vitória de Arce, Evo disse que retornar à Bolívia “é questão de tempo”. “Meu grande desejo é voltar para a Bolívia e entrar na minha região onde nasci como dirigente sindical e me tornei presidente do Estado Plurinacional“, afirmou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira 19. Fonte: Poder 360

Postagem Anterior Próxima Postagem