Câmara instaura processo que pode tirar mandato de Flordelis

 


A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu, por unanimidade, dar prosseguimento à investigação por quebra de decoro parlamentar contra a deputada federal Flordelis (PSD-RJ). Acusada de ser a mandante do assassinato do marido, Anderson do Carmo, Flordelis está respondendo ao processo em liberdade por ter imunidade parlamentar. Agora, ela poderá perder o mandato por decisão da Comissão de Ética da Casa.


Ao anunciar o prosseguimento do processo na manhã desta quarta-feira (28/10), o corregedor da Câmara, deputado Paulo Bengtson (PTB-PA) afirmou que a congressista “não apresentou as provas contrárias para as acusações de quebra de decoro”. “O relatório foi aprovado de forma unânime. Será encaminhado o caso da deputada Flordelis para a Comissão de Ética que, segundo o presidente, será encaminhada e retomada na próxima semana”, explicou Bengtson.


Essa última parte da fala do corregedor é importante, porque, assim como outras comissões permanentes, a de Ética está com os trabalhos suspensos durante a pandemia. Ainda de acordo com Bengtson, os deputados já costuram acordos para que os colegiados possam ser retomados, mesmo que remotamente, a partir da próxima semana. “Acredito que, com mais uma semana de prazo, esse projeto já chegue à comissão”, declarou.

 

Postagem Anterior Próxima Postagem