Senado avalia afastamento obrigatório de gestantes do trabalho durante a pandemia



MaxRiesgo/iStockphoto
O Senado pode votar em breve projeto de lei que obriga o afastamento de gestantes do trabalho presencial durante o estado de calamidade pública, causado pelo novo coronavírus. A proposta foi aprovada na Câmara dos Deputados no mês passado. De acordo com o texto, a gestante ficará à disposição para trabalho remoto, sem prejuízo da remuneração.
As autoras do projeto, deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) e outras 15 parlamentares, ressaltaram que o isolamento social é a medida mais eficaz para evitar a covid-19, sendo assim, se torna necessário o afastamento das gestantes, pois uma infecção pode comprometer a evolução da gestação.
Na justificativa do projeto, as autoras citaram uma publicação que reporta a ocorrência de 124 óbitos maternos causados pela covid-19 no Brasil entre 1º de janeiro e 18 de julho deste ano.
A senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) é uma das defensoras do projeto de lei. Ela disse que sentiu na pele o que é estar grávida em uma pandemia, e que sabe da importância desse projeto ser aprovado para prevenir a infecção das grávidas no país.
“O trabalho remoto é o mais seguro. Mesmo de licença maternidade, entrarei em contato com meus colegas senadores pedindo apoio para a aprovação dessa matéria tão importante” – enfatizou Mailza Gomes. 
Com informações da Agência Senado.



Postagem Anterior Próxima Postagem