Ronaldinho e o irmão deverão ser soltos nesta segunda-feira; Basta pagar R$ 1,1 milhão


Os advogados de Ronaldinho Gaúcho informaram às autoridades paraguaias. Ele e seu irmão Assis morarão no Rio de Janeiro, depois que deixarem o hotel Palmaroga, onde estão cumprindo prisão domiciliar.
Era a informação que faltava para a audiência de segunda-feira, que deverá ser o dia da libertação da dupla, e em seguida, deverá embarcar para o Brasil, mas a liberdade dos dois tem um preço: Ronaldinho Gaúcho pagará 90 mil dólares de multa, cerca de R$ 502 mil e Assis, 110 mil dólares, R$ 613 mil. 
Desde o dia 6 de março, os dois estão presos no Paraguai. Primeiro ficaram por 31 dias em uma cadeia militar. Pagaram 1,6 milhão de dólares, cerca de R$ 8,9 milhões, de fiança. E conseguiram ir para o hotel cinco estrelas, fechado para os dois, em prisão domiciliar.
Os dois entraram no país vizinho com passaportes falsos. No documento, ambos apareciam como paraguaios naturalizados. O processo de naturalização nunca aconteceu.
Na constituição paraguaia, há o direito de a justiça manter preso um suspeito pego em flagrante por até seis meses, para investigar há outras transgressões legais. A suspeita do Ministério Público do Paraguai era que os dois estariam envolvidos em um esquema de lavagem de dinheiro com a empresária Dalia López. Ela que convidou os dois para Assunção, inclusive, está foragida. Por Cosme Rímoli


Postagem Anterior Próxima Postagem