PCdoB pede ao STF revogação de benefício concedido à extremista Sara Giromini



A líder do PCdoB na Câmara, deputada Perpétua Almeida (AC), pediu nesta segunda-feira 17, que o Supremo Tribunal Federal (STF), na pessoa do ministro Alexandre de Moraes, que concedeu o benefício da prisão domiciliar à extremista Sara Giromini, avalie a necessidade de revogação desse benefício, tendo em vista os novos crimes cometidos por ela contra a criança que foi estuprada e engravidada pelo próprio tio no Estado do Espírito Santo.

De acordo com a parlamentar, não é possível aceitar que a investigada Sara Giromini, em pleno usufruto do benefício da prisão domiciliar, continue a descumprir as leis, especialmente o Estatuto da Criança e do Adolescente, e a Constituição do país, promovendo calúnias, estimulando a agressão de pessoas e instituições, e, neste caso gravíssimo, agindo com crueldade inominável, violando mais uma vez os direitos fundamentais de uma criança que já foi vítima de tantos atos bárbaros de violência sexual e psicológica.

Postagem Anterior Próxima Postagem